Uma praia em Aitoliko, no oeste da Grécia, tornou-se desde esta segunda-feira no pior pesadelo para uns e um motivo de curiosidade para outros. O motivo: cerca de 300 metros de teia de aranha estão a cobrir a vegetação do local, onde já cresceu um grande número de aranhas da espécie Tetragnatha.

Segundo a BBC, o fenómeno foi causado pelas altas temperaturas e humidade que se fazem sentir na região e que atraíram mais mosquitos e, consequentemente, uma maior quantidade de aranhas.

De acordo com Maria Chatzaki, estas foram as condições ideais para a espécie se conseguir reproduzir em grande número. “É como se as aranhas se estivessem a aproveitar dessas condições e estivessem a fazer uma espécie de festa. Elas acasalam, reproduzem e criam toda uma nova geração”, explicou a professora de biologia molecular e genética da Universidade de Thrace.

No entanto, alertou a investigadora, “estas aranhas não são perigosas para os seres humanos e não causam estragos à flora da área”, acrescentando que em breve as aranhas vão começar a desaparecer de forma gradual. Um fenómeno tão extenso e rápido na região só tinha sido observado uma vez, em 2003.

6 fotos