Prémios e Galardões

Eduardo Souto de Moura e António Adão da Fonseca distinguidos com “Prémio Excelência”

O arquiteto Eduardo Souto de Moura e o engenheiro António Adão da Fonseca foram distinguidos com o "Prémio Excelência" nos Prémios Construir 2018 esta terça-feira em Lisboa.

SEBASTIAO MOREIRA/EPA

O arquiteto Eduardo Souto de Moura e o engenheiro António Adão da Fonseca foram distinguidos com o “Prémio Excelência” nos Prémios Construir 2018, durante a gala do setor, que decorreu na terça-feira à noite, no Capitólio, em Lisboa.

A 11.ª edição dos Prémios Construir 2018 premiou as melhores empresas e obras nas áreas de Arquitetura, Engenharia, Construção e Imobiliário durante este ano.

A atribuição dos Prémios Excelência — a Eduardo Souto de Moura, no setor da Arquitetura, e a António Adão da Fonseca, na categoria de Engenharia – foram o momento alto da cerimónia de entrega dos prémios, segundo o jornal Construir, promotor da iniciativa.

Ricardo Batista, diretor da publicação, considerou que esta iniciativa “faz sobressair o mérito do setor e a excelência dos profissionais que compõem o mesmo”.

A cerimónia iniciou-se com a entrega dos prémios de arquitetura, que distinguiram o Gabinete Valdemar Coutinho Arquitetos, pelo projeto do Pavilhão do Atlântico de Viana, em Viana do Castelo, como “Melhor Projeto Público”, e o Gabinete Menos é Mais, pelo projeto Casa do Rio Hotel, em Vila Nova de Foz Coa, como “Melhor Projeto Privado”.

Ainda na área da arquitetura, o gabinete Frederico Valsassina arquitetos venceu o prémio de “Melhor Projeto de Reabilitação”, com o República 37, em Lisboa, enquanto que Inês Lobo foi reconhecida com o prémio de “Melhor Atelier”.

Na categoria da engenharia, foram distinguidos o Miradouro do Pilar 7, concebido pela A2P em parceria com as Infraestruturas de Portugal, como “Melhor Projeto Público”, e o Campus da Nova SBE, da autoria de GRID Arquitetura, como “Melhor Projeto Privado”.

A requalificação do Campo das Cebolas, em Lisboa, a cargo do Focus Group, ganhou o Prémio Fiscalização e Coordenação, a AFAPlan (gabinete de planeamento e gestão de projetos) venceu o “Prémio Internacionalização”, enquanto que a empresa de engenharia Quadrante foi considerada “Melhor Gabinete”.

Na área da construção, a Casais foi considerada a “Melhor Construtora”, tendo recebido também o “Prémio Internacionalização”, ao passo que o Pestana Eco Village, em Troia, venceu o “Prémio Sustentabilidade”.

No domínio do imobiliário, o “Melhor Edifício de Escritórios” pertence à sede da Vieira de Almeida, propriedade da Fidelidade Property, enquanto o Mar Shopping Algarve, promovido pela Ikea, foi reconhecido como “Melhor Espaço de Comércio e Serviços”.

O “Melhor Edifício Residencial” valeu o troféu à Reabilita pela obra do Mouzinho da Silveira, 21, enquanto o Grupo Pestana recebeu o troféu de “Melhor Empreendimento Turístico” pelo projeto da Brasileira, no Porto.

A JLL foi galardoada como “Melhor Consultora”.

As nomeações para os Prémios Construir 2018 foram realizadas pela equipa do Jornal Construir, promotor da iniciativa, com a análise de critérios que passam pelo mérito, técnica, funcionalidade e inovação, sendo que os vencedores resultaram de uma votação realizada pelos leitores da publicação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)