Prémios e Galardões

Eduardo Souto de Moura e António Adão da Fonseca distinguidos com “Prémio Excelência”

O arquiteto Eduardo Souto de Moura e o engenheiro António Adão da Fonseca foram distinguidos com o "Prémio Excelência" nos Prémios Construir 2018 esta terça-feira em Lisboa.

SEBASTIAO MOREIRA/EPA

O arquiteto Eduardo Souto de Moura e o engenheiro António Adão da Fonseca foram distinguidos com o “Prémio Excelência” nos Prémios Construir 2018, durante a gala do setor, que decorreu na terça-feira à noite, no Capitólio, em Lisboa.

A 11.ª edição dos Prémios Construir 2018 premiou as melhores empresas e obras nas áreas de Arquitetura, Engenharia, Construção e Imobiliário durante este ano.

A atribuição dos Prémios Excelência — a Eduardo Souto de Moura, no setor da Arquitetura, e a António Adão da Fonseca, na categoria de Engenharia – foram o momento alto da cerimónia de entrega dos prémios, segundo o jornal Construir, promotor da iniciativa.

Ricardo Batista, diretor da publicação, considerou que esta iniciativa “faz sobressair o mérito do setor e a excelência dos profissionais que compõem o mesmo”.

A cerimónia iniciou-se com a entrega dos prémios de arquitetura, que distinguiram o Gabinete Valdemar Coutinho Arquitetos, pelo projeto do Pavilhão do Atlântico de Viana, em Viana do Castelo, como “Melhor Projeto Público”, e o Gabinete Menos é Mais, pelo projeto Casa do Rio Hotel, em Vila Nova de Foz Coa, como “Melhor Projeto Privado”.

Ainda na área da arquitetura, o gabinete Frederico Valsassina arquitetos venceu o prémio de “Melhor Projeto de Reabilitação”, com o República 37, em Lisboa, enquanto que Inês Lobo foi reconhecida com o prémio de “Melhor Atelier”.

Na categoria da engenharia, foram distinguidos o Miradouro do Pilar 7, concebido pela A2P em parceria com as Infraestruturas de Portugal, como “Melhor Projeto Público”, e o Campus da Nova SBE, da autoria de GRID Arquitetura, como “Melhor Projeto Privado”.

A requalificação do Campo das Cebolas, em Lisboa, a cargo do Focus Group, ganhou o Prémio Fiscalização e Coordenação, a AFAPlan (gabinete de planeamento e gestão de projetos) venceu o “Prémio Internacionalização”, enquanto que a empresa de engenharia Quadrante foi considerada “Melhor Gabinete”.

Na área da construção, a Casais foi considerada a “Melhor Construtora”, tendo recebido também o “Prémio Internacionalização”, ao passo que o Pestana Eco Village, em Troia, venceu o “Prémio Sustentabilidade”.

No domínio do imobiliário, o “Melhor Edifício de Escritórios” pertence à sede da Vieira de Almeida, propriedade da Fidelidade Property, enquanto o Mar Shopping Algarve, promovido pela Ikea, foi reconhecido como “Melhor Espaço de Comércio e Serviços”.

O “Melhor Edifício Residencial” valeu o troféu à Reabilita pela obra do Mouzinho da Silveira, 21, enquanto o Grupo Pestana recebeu o troféu de “Melhor Empreendimento Turístico” pelo projeto da Brasileira, no Porto.

A JLL foi galardoada como “Melhor Consultora”.

As nomeações para os Prémios Construir 2018 foram realizadas pela equipa do Jornal Construir, promotor da iniciativa, com a análise de critérios que passam pelo mérito, técnica, funcionalidade e inovação, sendo que os vencedores resultaram de uma votação realizada pelos leitores da publicação.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)