Foram encontradas duas impressões digitais que podem pertencer a Rembrandt numa pequena pintura feita pelo artista holandês, que será leiloada em Londres durante o mês de dezembro — o retrato mais conhecido por “Study of the Head and Clasped Hands of a Young Man as Christ in Prayer“, está de volta aos mercados de arte e a sua licitação inicial será de seis milhões de libras (cerca de 6,7 milhões de euros).

O The Guardian avança que George Gordon, responsável por um dos departamentos de arte antiga da Sotheby’s, defende não ser possível confirmar a 100% que as impressões digitais pertençam a Rembrandt, embora acredite que estas sejam autênticas por não haverem exemplos comparáveis noutros quadros.

A presença destas pequenas marcas [as impressões digitais] na camada original de tinta, na borda inferior da tela, levam-nos a crer que pertençam ao artista”, concluiu.

Afirma ainda que em muitos casos as impressões digitais dos artistas ficam gravadas na obra quando aplicado o verniz, mas neste caso as marcas de Rembrandt encontram-se na pintura original, o que significa que o artista pode ter pegado na obra quando a tinta ainda estava fresca.

Esta descoberta, tornada pública no ano passado, foi feita quando a obra esteve em exposição no museu do Louvre em 2011, no âmbito da exposição Rembrandt and the Face of Jesus, tendo passado também pelas cidades de Filadélfia e Detroit, nos Estados Unidos da América.

A obra data de 1655 e pensa-se que o modelo pintado seja um jovem judeu vizinho de Rembrandt em Amesterdão, escolhido pelas suas parecenças com Jesus Cristo — Embora tenha estado sob a tutela do museu Rembrandt durante este Verão, passou muito tempo guardada em coleções privadas até ao seu ressurgir público no Louvre.

Este exemplar que vai ser leiloado dia 5 de dezembro pertence a um conjunto de sete outros retratos a óleo com o mesmo modelo, embora os especialistas considerem que os únicos que pertencem realmente a Rembrandt sejam o que será vendido e outro que está exposto em Berlin, no museu Gemäldegalerie.