Mais de três mil doses de vacinas contra o vírus Ébola foram doadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) ao Uganda para imunizar os profissionais de saúde contra a doença, anunciou esta quarta-feira agência noticiosa chinesa Xinhua.

Yonas Tegegn Woldemariam, representante da OMS no Uganda, indicou, na terça-feira, que as doses extras permitem estender o exercício de vacinação para 20 distritos considerados de alto risco.

O representante da OMS falou numa reunião para discutir o estado de preparação do país contra a doença, que está a devastar as comunidades no vizinho leste da República Democrática do Congo (RDCongo).

A ministra da Saúde do Uganda, Ruth Aceng, agradeceu aos parceiros e doadores pelo seu contínuo apoio à resposta de preparação do Uganda contra o vírus Ébola, apesar de o país não ter sido atingido pela doença.

Em novembro, a OMS, em parceria com o ministério da Saúde, lançou um programa de vacinação contra o vírus Ébola, tendo fornecido 2.100 doses iniciais da vacina experimental.

Segundo dados do ministério, 2.262 profissionais de saúde foram vacinados contra o Ébola nos distritos de alto risco.

A epidemia do vírus que se transmite por contacto físico através de fluidos corporais infetados e que provoca febre hemorrágica, foi declarada em 01 de agosto deste ano, em Mangina, nas províncias de Kivu Norte e Ituri, na RDCongo, tendo provocado a morte a 319 pessoas e infetado mais de 542, segundo dados OMS.