Presidente da República

Marcelo diz que Natal “tem de ser todos os dias” porque há pobreza e carências a suprir

159

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse que o Natal "tem de ser todos os dias" porque ainda existe muita pobreza e necessidades a satisfazer.

"Continuamos a ter níveis de pobreza, continuamos a ter desigualdades", apontou o Presidente da República

Tiago Petinga/LUSA

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse este domingo que o Natal “tem de ser todos os dias” porque ainda existe muita pobreza e necessidades a satisfazer.

“O dia de Natal, costumamos dizer nós que deveria ser todos os dias e tem de ser todos os dias. Todos os dias precisamos de mais voluntariado, todos os dias precisamos de mais companheirismo, todos os dias precisamos de mais solidariedade social, todos os dias precisamos de mais serviços à comunidade, todos os dias precisamos de mais justiça social”

O Presidente da República salientou que, apesar de todos os avanços tecnológicos, há muitas dificuldades ainda a suprir.

“Continuamos a ter níveis de pobreza, continuamos a ter desigualdades, continuamos a ter carências, continuamos a ter necessidades, instantes prementes para satisfazer”, observou.

Por isso, o chefe de Estado apelou à mobilização de mais novos e de novas forças para ajudar a comunidade que forma a sociedade portuguesa.

“Recriemos, renovando, a forma de viver o espírito rotário e esse é um apelo de Natal e é um apelo de Natal todos os dias”, indicou, numa alusão ao 85º aniversário do Rotary Clube do Funchal, cuja cerimónia contou com a participação do Presidente da República.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)