Tecnologia

O que se espera da CES, o evento que é o tiro de partida para a tecnologia em 2019

Esta terça-feira arranca, em Las Vegas, a CES, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo. É aqui que se mostram quais vão ser as novidades de cada ano. Saiba o que esperar deste evento.

Na imagem está o Woobo, um robô que fala e faz companhia a crianças apresentado este ano. A edição de 2019 da CES decorre de 8 a 11 de janeiro

Getty Images

A CES (Consumer Electronic Show) é uma das maiores feiras internacionais de tecnologia e arranca esta terça-feira, em Las Vegas, nos Estados Unidos da América. Objetivo? Mostrar as últimas novidades tecnológicas que vão marcar o ano. Do 5G a uma “guerra de assistentes digitais”, é aqui que as principais empresas da indústria tecnológica revelam o que os consumidores e empresas têm de esperar para os próximos meses. Pelo menos até à próxima CES.

Em outubro de 2018, em Paris, numa ‘mini’ edição do evento, a organização já tinha dado “um pequeno vislumbre” do que ia ser a edição de 2019. Computadores controlados por voz, robótica, 5G, Inteligência Artificial e a Internet das coisas foram os “ingredientes” referidos por Kevin Koening, um dos responsáveis do evento, como os temas em que esta edição ia estar focada. Ao Observador, em outubro, o presidente do evento, Gary Shapiro, afirmava que o maior desafio é “manter a inovação” todos os anos. Agora, já com o evento a começar, as expectativas parecem ter feito justiça às afirmações e as empresas já estão a divulgar tecnologias inovadoras e nas áreas faladas em Paris. Abaixo, deixamos o principal do que vai marcar esta edição de 2019.

Uma “guerra” de assistentes digitais

Como refere o CNET, há uma “guerra de assistentes digitais” no palco da CES. Enquanto que, em 2018, víamos as colunas inteligentes a marcar essa edição, este ano as assistentes digitais já estão crescidas e em todo o tipo de produtos. De microondas a novos dispositivos, como pequenos ecrãs inteligentes, já é possível falar com aparelhos através da voz. O mercado tem de um lado a Alexa, da Amazon, como a líder. No outro, o Google Assistant, que começa a chegar a cada vez mais casas, tem ganho terreno, mas continua em segundo atrás da Amazon. Em Portugal ainda não se nota o crescimento deste novo mercado, mas nos Estados Unidos da América 32% dos americanos já têm estes dispositivos, segundo o PEW Research.

Este ano, espera-se que as duas empresas mostrem ainda mais dispositivos que integram esta tecnologia de inteligência artificial e controlo por voz em dispositivos tecnológicos. Outras empresas — como a Apple, com a Siri, ou a Samsung, com a Bixby — também estão a investir nos seus assistentes digitais, mas este ano vai ser apenas da Amazon e da Google, é o que já mostra o evento.

5G, porque o 4G vai finalmente ser passado

Internet mais rápida, chamadas mais fiáveis e a infraestutura de comunicação que vai ser a referência nos próximos anos. O 5G tem sido falado nos últimos anos, mas este ano é o primeiro em que, nas CES, são revelados os aparelhos — de carros a smartphones–, que vão dar uso a esta tecnologia e, finalmente, vão estar disponíveis no mercado já em 2019. A tecnologia pode, como refere o analista John Koetsier, na Forbes, “mudar tudo”. Porquê? Todos os aparelhos tecnológicos começam a precisar de estar ligados à Internet entre si. Com o 5G não só o vão poder fazer mais mais facilmente, como melhor.

Robôs, robôs e robôs

O que seria de um evento de tecnologia sem robôs? Exato, seria apenas triste. Também por isso, na edição de 2019, os corredores do eventos vão ter todo o tipo de aplicações de robótica. Em 2018 chegou a haver uma discoteca em Las Vegas que tinha robôs strippers. Este ano, ainda não se conhece nada tão insólito, mas já se vêem robôs que falam e fazem companhia a crianças, como o Woobo (o que está na imagem do artigo). Há também robôs que dobram a roupa como o Foldimate, já falados noutros anos e que vão ser lançados em 2019, promete a empresa na CES.

Carros que andam sozinhos

A CES não era um evento de carros até há poucos anos, mas com a tecnologia a ser cada vez mais importante para os novos motores e formas de conduzir, há cada vez mais espaço para a indústria automóvel em Las Vegas, por estes dias. Os carros elétricos e que andam sozinhos são a tendência, mas há outro termo importante: a Internet das Coisas. Ou seja, as tecnologias que põem os carros a “falarem” com outros dispositivos conectáveis para partilhar informação e facilitar a mobilidade estão também a ser mostradas.

Este ano estão também vão ser apresentados novos tipo de veículos, como uma mota Harley Davidson elétrica ou um “carro réptil” da Hyundai. O conceito é futurista e pode nunca chegar às ruas como foi apresentado, mas demonstra o que a CES também quer mostrar: um olhar para o futuro com o que já se consegue fazer.

Gadgets para todos os gostos e feitios

Nesta edição há também smartphones flexíveis, óculos de realidade virtual e aumentada, protótipos de wearables [tecnologia que se veste] para ajudar quem tem mobilidade reduzida, televisões que se dobram para dentro de uma caixa, eletrodomésticos e muitos, muitos gadgets de todo o tipo para quem gosta de tecnologia. Até dia 11, a tecnologia de 2019 está em palco em Las Vegas.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)