Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo vai pagar 360 mil euros para ter cadastro limpo dos crimes de fraude fiscal

165

O jogador conseguiu que a pena suspensa de 23 meses de prisão não conste do seu registo criminal. No mesmo dia, as redes sociais criticaram-no duramente por causa de uma foto que publicou no Twitter.

Cristiano Ronaldo recebeu a Ordem do Infante D. Henrique de Portugal, em 2014 e da Grã Cruz da Ordem do Mérito, em 2016

AFP/Getty Images

Autores
  • Agência Lusa

Declarou-se culpado, pagou a multa de quase 19 milhões de euros e vai ter o cadastro limpo dos quatro crimes de fraude fiscal pelos quais respondeu nesta terça-feira no tribunal espanhol. Para isso terá de pagar 360 mil euros, diz o jornal El Mundo. O jogador português esteve 50 minutos na Audiência Provincial de Madrid para reconhecer a culpa dos crimes de fraude fiscal, que lhe eram imputados entre 2011 e 2014. Ronaldo foi condenado a uma multa de 18,8 milhões de euros e a uma pena de prisão suspensa de 23 meses.

O avanço português não terá que cumprir pena porque, segundo a justiça espanhola, não há penas de prisão efetivas inferiores a dois anos quando os condenados não têm antecedentes criminais, circunstâncias em que Ronaldo se insere. Ainda assim, não é certo que lhe sejam retirados os títulos honoríficos que recebeu.  A Presidência da República aguarda a versão da decisão final das autoridades espanholas sobre a condenação, para, eventualmente, se pronunciar sobre a retirada de condecorações ao futebolista.

Aguardamos a versão autêntica da decisão final das autoridades espanholas. Depois de apurados os factos, se tal se justificar, os competentes Chanceleres das Ordens Honoríficas pronunciar-se-ão, nos termos da lei”, disse à agência Lusa a assessoria de imprensa da Presidência da República.

Segundo o Público  apesar da decisão do tribunal não lhe retirar automaticamente a condecoração da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal (recebida em 2014) e da Grã Cruz da Ordem do Mérito (atribuída após a vitória no Europeu de 2016), uma vez que está estipulado que esta situação se aplica em penas superiores a 36 meses, o comportamento do internacional português viola os deveres dos membros das ordens.

No mesmo dia em que ficou livre dos problemas com a justiça espanhola, Cristiano enfureceu as redes sociais com a publicação de uma selfie dentro do jato privado onde viajou para Itália. O jogador foi duramente criticado por ter publicado a foto horas depois da notícia do desaparecimento do jato privado onde voava o jogador do Cardiff, Emiliano Sala, no canal da Mancha.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)