Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Eis a razão pela qual os ténis (ou sapatilhas) são um acessório democrático por natureza: a diversidade é tanta que até os dois seres humanos com os gostos mais incompatíveis à face da terra conseguem encontrar o que calçar e ser felizes. De sapato marginal passou a objeto de culto. Há quem conte os dias para os novos lançamentos — na fotogaleria, damos-lhe conta de alguns, dos mais aguardados em 2019 (não estranhe, por isso, que alguns ainda não tenham etiqueta com o preço) –, há quem poupe um ano inteiro para investir naqueles que pisaram a passerelle. Se as tendências para os próximos meses vão deixar algum modelo de fora? Não nos parece. Cabem os colossos da Gucci e os velhinhos All Star; os ténis de corrida e os que que apertam com tiras de velcro, como quando éramos miúdos; cabem as plataformas e os modelos que não passam de meias com sola. É esta a melhor parte de comprar ténis: não temos de escolher.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR