O Ministério Público (MP) arquivou o processo relativo aos alegados desvios de donativos para Pedrógão Grande. O MP optou pelo arquivamento por concluir que não houve qualquer desvio de fundos – quer em dinheiro quer em bens.

De acordo com o despacho de arquivamento, a justiça concluiu “que não resultou demonstrado o desvio de qualquer verba doada, fosse por parte da autarquia ou por outrem” assim como “não se confirmaram as suspeitas de desvios de bens materiais”. Com base nestes fundamentos, “o MP determinou o arquivamento do inquérito em face da inexistência de indícios de crime”, pode ainda ler-se.

O inquérito aberto foi aberto “na sequência de notícia publicada, em 28.07.2018, no semanário Expresso, levantando a suspeita de desvio de donativos, em dinheiro e em bens materiais, efetuados na sequência do incêndio de 17.06.2017 que afetou, nomeadamente, o concelho de Pedrógão Grande”,

Os donativos em género, o MP concluiu que foram sendo distribuídos, tendo encontrado provas da entrega desses bens. A CM Pedrógão Grande fez saber, através de um comunicado enviado na tarde desta quarta-feira às redações, que tanto a autarquia e como “o seu presidente não esperavam outro resultado” deste inquérito.

O Observador tentou contactar o presidente da CM de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, mas até ao momento não obteve resposta.