Fogo de Pedrógão Grande

Ministério Público arquiva processo relativo a donativos para Pedrógão Grande

14.249

O Ministério Público arquivou o processo que investigava alegados desvios na atribuição de donativos para as vítimas de Pedrógão Grande. O presidente da Câmara já terá sido notificado.

Fernando Fontes

O Ministério Público (MP) arquivou o processo relativo aos alegados desvios de donativos para Pedrógão Grande. O MP optou pelo arquivamento por concluir que não houve qualquer desvio de fundos – quer em dinheiro quer em bens.

De acordo com o despacho de arquivamento, a justiça concluiu “que não resultou demonstrado o desvio de qualquer verba doada, fosse por parte da autarquia ou por outrem” assim como “não se confirmaram as suspeitas de desvios de bens materiais”. Com base nestes fundamentos, “o MP determinou o arquivamento do inquérito em face da inexistência de indícios de crime”, pode ainda ler-se.

O inquérito aberto foi aberto “na sequência de notícia publicada, em 28.07.2018, no semanário Expresso, levantando a suspeita de desvio de donativos, em dinheiro e em bens materiais, efetuados na sequência do incêndio de 17.06.2017 que afetou, nomeadamente, o concelho de Pedrógão Grande”,

Os donativos em género, o MP concluiu que foram sendo distribuídos, tendo encontrado provas da entrega desses bens. A CM Pedrógão Grande fez saber, através de um comunicado enviado na tarde desta quarta-feira às redações, que tanto a autarquia e como “o seu presidente não esperavam outro resultado” deste inquérito.

O Observador tentou contactar o presidente da CM de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, mas até ao momento não obteve resposta.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Desigualdade

Estudar é para todos?

José Ferreira Gomes

Todos os jovens merecem igual consideração e há que evitar oferecer diplomas sem valor futuro no mercado de trabalho. O facilitismo só vem prejudicar os jovens, em especial os socialmente mais frágeis

Medicina

Reflexões de um jovem médico dentista

Luís Pereira Azevedo

77% dos Médicos Dentistas formados há menos de 2 anos têm uma remuneração inferior a 1500 euros brutos mensais. É grande a situação de precariedade e incerteza com que a profissão atualmente se depara

Desigualdade

Estudar é para todos?

José Ferreira Gomes

Todos os jovens merecem igual consideração e há que evitar oferecer diplomas sem valor futuro no mercado de trabalho. O facilitismo só vem prejudicar os jovens, em especial os socialmente mais frágeis

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)