Noruega

As imagens e os vídeos de quem esteve no cruzeiro que ficou à deriva na Noruega. O navio já chegou ao porto

511

Passageiros a sair do navio para serem resgatados de helicóptero, coletes salva-vidas e um cenário assustador de deslizamento de objetos no interior. O navio já foi rebocado para um porto seguro.

Alexus Sheppard esteve no interior do navio cruzeiro e divulgou imagens do interior na sua conta oficial de Twitter, @alexus309

Twitter @ Alexus Sheppard

O navio Viking Sky, que esteve à deriva na costa norueguesa, conseguiu reiniciar três dos seus quatro motores e foi rebocado ainda este domingo para o porto de Molde, anunciaram nas redes sociais algumas das pessoas que estiveram dentro do Viking Sky. Um terço dos 1.363 ocupantes já tinha sido resgatado por helicóptero.

A passageira Alexus Sheppard disse à agência noticiosa Associated Press, numa mensagem enviada a partir do navio, que as pessoas com lesões foram as primeiras a ser resgatadas. “Foi assustador no início. E quando o alarme geral soou, tornou-se muito real”, disse. “Vimos duas pessoas a serem retiradas de maca”, afirmou outro passageiro, Dereck Brown, ao jornal norueguês Romsdal Budstikke.

Pode ver algumas das fotografias e vídeos partilhados por pessoas que estiveram dentro do Viking Sky abaixo. Veem-se muitos coletes salva vidas, uma inclinação que moveu sofás e cadeiras no interior do navio e um momento em que passageiros preparavam-se para sair do navio e entrar num dos helicópteros de resgate.

Participaram nas operações de resgate cinco helicópteros, bem como um número indeterminado de embarcações. “O navio de cruzeiro Viking Sky enviou um sinal de socorro indicando problemas no motor numa situação de mau tempo. Enviámos vários helicópteros e barcos para a área”, disseram os serviços de resgate do condado de Møre em comunicado.

As autoridades norueguesas montaram um centro de apoio num pavilhão desportivo perto da costa para receber os passageiros que vão sendo resgatados, como se vê nas imagens acima.

O incidente ocorreu a cerca de 2,5 milhas náuticas da área de Møre og Romsdal (oeste da Noruega), uma região onde os naufrágios são frequentes. As águas do litoral de Hustadvika são consideradas águas complexas para a navegação, uma vez que são frequentes ventos e correntes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)