É o objetivo do ministro da Defesa como parte do plano para a igualdade da Defesa Nacional (2019-2021): aumentar o número de militares nas Forças Armadas, incluindo mulheres. Para isso, uma das medidas que o gabinete de João Gomes Cravinho propõe passa pela criação de creches de jardins de infância nas instalações militares e nos serviços centrais do Ministério da Defesa, noticia o jornal Público esta quarta-feira.

“Criação de equipamentos/estruturas de apoio à infância que contribuam para a conciliação entre a vida profissional, pessoal e familiar, como creches e jardins de infância, serviços de apoio à monoparentalidade, salas de estar equipadas com entretenimento para crianças, ocupação de tempos livres, entre outros”, lê-se no documento que contem as propostas do ministro para o plano rumo à igualdade no setor. O Governo, contudo, ainda não sabe ao certo como esta medida seria posta em prática: “os organismos envolvidos estão a avaliar como a irão implementar”, respondeu o ministério àquele jornal.

Atualmente, segundo números do Governo, há 20% de mulheres no total de militares, civis e militarizados das Forças Armadas, havendo maior discrepância entre o pessoal militares do que entre o pessoal civil. Se entre os os civis há 58% de mulheres e 42% de homens, no plano militar a percentagem de mulheres cai para 12%.

O plano setorial para a igualdade da Defesa Nacional inclui, além desta, mais 29 medidas, propondo-se por exemplo a criação da figura de Gender Advisor no Estado-Maior-General das Forças Armadas e nos três ramos militares, ou ainda a utilização de linguagem não discriminatória nos documentos oficiais, ou a realização de um estudo sobre a situação das mulheres nas Forças Armadas.