Jean-Louis David, o francês que revolucionou o mundo dos cabeleireiros, morreu esta quarta-feira, aos 85 anos, noticiou o LeFigaro. A cadeia de cabeleireiros tem quase mil salões em mais de 15 países, incluindo em Portugal, com 31 salões e um franqueado.

O homem que viria a lançar uma cadeia mundial com o seu nome nasceu no dia 24 de março de 1934, numa família de cabeleireiros de Grasse. Começou por trabalhar no comércio, na cidade de Paris, na década de 1950, considerada a idade de ouro dos cabeleireiros “artistas”. Foi no salão de Gabriel Garland que deu os primeiros passes. O dono do salão detinha ainda a revista de cinema Cinemonde, o que proporcionava a oportunidade perfeita para ganhar notoriedade no mundo das estrelas de cinema.

Abriu o primeiro salão em 1961, na cidade em que se iniciou na atividade: Paris. O local escolhido foi a luxuosa avenida Wagram. Nos anos 70 criou o dégradée, ou seja, o revolucionário corte escadeado (um corte no qual as madeixas superiores do cabelo são mais curtas do que as inferiores). Jean-Louis David viria a ficar conhecido internacionalmente entre o final da década de 1970 e o início dos anos 1980. Casado 4 vezes e pai de 4 filhos, Jean-Louis David afastou-se da própria marca em 2002 e vendeu-a ao grupo norte-americano Régis. No mesmo ano, mudou-se para a Suíça.

A cadeia de Jean-Louis David conta com quase mil salões em 15 países, incluindo Portugal.