Condução Autónoma

Toyota investe (mais) 1.000 milhões na Uber

A divisão de condução autónoma da Uber, apesar das contrariedades, abusos e acidentes, continua a revelar algum potencial. Isso explica o investimento de 1.000 milhões de euros da Toyota na Uber.

É do conhecimento geral a trajectória da Uber no domínio da condução autónoma. Tudo começou quando a Uber adquiriu a Otto, uma empresa formada por um ex-funcionário da Google, que trabalhava na Waymo, a sua divisão de condução autónoma. A Otto foi depois acusada de ter roubado 14.000 páginas de informação à Waymo e a Uber condenada a pagar 245 milhões por ter utilizado material roubado na sua divisão de veículos autónomos.

Depois disto, a Uber voltou a evidenciar-se pela forma mais criativa com que encarou os testes em vias públicas, pois enquanto a Waymo continua a fazer evoluir o seu sistema, sem grandes incidentes, a Uber tem tido uma trajectória mais problemática, com alguns acidentes e atropelamentos.

Mas o projecto autónomo deve estar mais maduro e avançado, pois esta semana a notícia foi o investimento na condução autónoma da Toyota, da Denso e do SoftBank, tendo em vista a sua utilização nos futuros veículos de ride-sharing. A Toyota, que já tinha investido 500 milhões de dólares na Uber, em meados de 2018, vai agora canalizar mais 667 milhões de dólares (juntamente com a Denso, que também integra o Grupo Toyota)  para os carros autónomos da empresa de transportes, com o especialista em software a ser responsável pelo restante capital, ele que tem interesse em explorar a programação do rideshare.

Em contrapartida, a Toyota vai criar uma nova empresa, utilizando a tecnologia do Uber Advanced Technologies Group, com o arranque a estar previsto para o último trimestre de 2019. A Uber aproveitou para afirmar que “este investimento e a forte parceria com o Grupo Toyota é uma prova de qualidade do trabalho realizado pelo Uber Advanced Technologies Group”, nas palavras de Dara Khosrowshahi, a CEO da empresa.

Pelo seu lado, a Toyota revelou que, apesar de estar também a desenvolver internamente tecnologias autónomas, pretende ter uma frota dos seus veículos Sienna na rua em 2021, utilizando já as soluções desenvolvidas pela Uber.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)