Condução Autónoma

Tribunal condena Uber a pagar 245 milhões à Google

218

A Google processou a Uber por ter utilizado 14 mil páginas de documentos que lhe tinham sido roubados, para o seu sistema de condução autónoma. O tribunal deu-lhe razão e obriga a pagar 245 milhões.

Depois de um ano de batalha judicial, bastaram cinco dias em tribunal para a Google e a Uber chegarem a acordo, no processo que a primeira moveu à segunda por roubo e aproveitamento indevido de documentos e propriedade intelectual. Em vez de um penoso processo, a Uber aceitou pagar cerca de 245 milhões de dólares e comprometer-se a não utilizar nenhum do hardware ou software, ligado à condução autónoma e pertença da Google, que “caiu” nas suas mãos.

A polémica entre Uber e a Google, ou mais precisamente a sua divisão especializada em condução autónoma Waymo, dava o argumento ideal para mais um filme do 007. Acto 1: Anthony Levandowski trabalhou durante anos na Waymo, até que um dia, em Janeiro de 2016, decidiu sair. Mas não antes de descarregar 14 mil ficheiros da empresa onde trabalhava, no desenvolvimento do sistema da Google de condução autónoma, e levá-los com ele. Acto 2: No preciso mês em que saiu da Waymo, criou a Otto, uma empresa especializada em condução autónoma, mas para camiões. Em Agosto, a Uber comprou a Otto por 680 milhões de dólares, alegadamente pelo “imenso” know how que conseguiu desenvolver em – espantem-se – apenas sete meses.

Até aqui, a vida sorria para Levandowski, que encaixou uns milhões com o trabalho desenvolvido por toda a equipa da Waymo (9,7 gigabytes de informação), e ainda mais para a Uber, numa fase em que ainda era Travis Kalanick o CEO, pois por uns milhões herdou uma tecnologia já muito avançada, que durante anos foi aperfeiçoada pela Waymo. Mas aqui chegamos ao acto 3: a Google sentiu-se lesada e foi a tribunal com dois objectivos: não só demonstrar que não gosta de ser roubada, como detesta que alguém se aproveite do fruto do seu trabalho e investimento. A primeira vítima do processo foi Levandowski, liminarmente despedido pela Uber, por não ter colaborado activamente com a investigação.

Mas a teia do enredo não estaria completa sem o acto 5, em que o juiz tem a palavra. Antes de cair o pano neste ‘007 da condução autónoma’, o tribunal decidiu que a Google tinha razão e, vai daí, tratou de penalizar a Uber, que tem de entregar à Waymo 0,34% da empresa, avaliada em 72 mil milhões de dólares, o que ronda 245 milhões de euros. Mas isto é apenas o fim do primeiro episódio, pois aproxima-se um novo filme. Se este versou sobre aproveitamento indevido de hardware e da tecnologia de Lidar da Waymo, dizem os especialistas na matéria que a Google tem já outro processo em vista, para avançar em breve, onde o tema é exclusivamente o software, que “saltou” da Waymo para a Uber.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt
Europa

Falta de confiança  /premium

Manuel Villaverde Cabral

Por todo o lado são cada vez mais os eleitores que se abstêm ou que se viram para os «populistas» que tudo prometem e, até agora, não conseguem mais do que piorar as coisas, aumentando a instabilidade

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Assinatura - Aceda aos dados da sua assinatura
  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)