São mais de 30 eventos com entrada gratuita promovidos por 40 parceiros em diversos espaços da capital, como incubadoras, coworks ou polos criativos. Pelo oitavo ano consecutivo, a Câmara Municipal de Lisboa e a comunidade Made of Lisboa organizam a Semana do Empreendedorismo, desta vez para discutir como vai ser “O Trabalho no Futuro”.

A ideia é a de aproveitar os cinco dias para debater a influência da tecnologia nas rotinas e alterações nos espaços de trabalho, as novas tendências e profissões e o consequente impacto destas mudanças na dinâmica das cidades. A sessão de arranque tem hora marcada para as 16h desta segunda-feira, nos Paços Do Concelho e contará com a presença de Olivier Woeffray, do Fórum Económico Mundial.

“Quando começámos a semana do empreendedorismo começámos com temas mais genéricos, porque o empreendedorismo estava a ascender, era um fenómeno pouco conhecido, mas depois começámos a focar num tema, porque achávamos que fazia mais sentido perceber para onde o ecossistema estava a ir”, explicou ao Observador Margarida Figueiredo, diretora municipal de Economia e Inovação da Câmara Municipal de Lisboa.

A escolha pelo futuro do trabalho aconteceu porque o município acredita que “está a acontecer uma revolução”, um “novo paradigma que está a crescer muito rapidamente”. Margarida Figueiredo acrescenta que “Lisboa está a ser apanhada neste turbilhão, num bom sentido, e o que vemos é que cada vez mais, quer os espaços de trabalho quer o tipo de trabalho, estão diferentes”.

A pretexto da Semana do Empreendedorismo querem reunir os principais stakeholders — das grandes empresas às startups e às incubadoras — para discutir esta temática. “Queremos pôr a comunidade a falar sobre isto e prepararmo-nos para os cenários futuros. O que pretendemos com este evento é criar uma estratégia conjunta que nos prepare para o futuro do trabalho em Lisboa. Não podemos ficar à espera, temos de ser pró-ativos”, afirmou.

O objetivo é mobilizar e desafiar a comunidade empreendedora, inovadora, empresarial e a cidade para trabalhar em conjunto o futuro do trabalho, do emprego e da empregabilidade em Lisboa.Na sessão de abertura, o município também vai divulgar números relativos ao emprego, empregabilidade e empreendedorismo da cidade. Vai ser anunciada a vencedora do Women Entrepreneurship Award. Da discussão, vai nascer um documento conjunto sobre as prioridades estratégicas do município.

A programação completa do evento pode ser consultada aqui, mas se não pode ir a todos os eventos selecionamos uma discussão ou debate por dia no qual achamos que vale a pena inscrever-se:

6 de maio às 16h00: Abertura 8ª Semana do Empreendedorismo

A sessão de abertura decorre nos Paços Do Concelho e contará com a presença de Olivier Woeffray, do Fórum Económico Mundial. O município também vai divulgar números relativos ao emprego, empregabilidade e empreendedorismo da cidade.

7 de maio às 18h30: The Case for Flexible Work

James Tattersfield, fundador da Polar Insight vai partilhar, na Second Home, o estudo mais recente sobre flexibilidade no trabalho em contexto português e como este representa aquele que é o futuro do Trabalho. Tattersfield vai olhar para as discrepânicas entre as expectativas dos trabalhadores em Portugal e aquela que é a realidade da flexibilidade laboral.

8 de maio às 18h00: Humanos & Robôs: Viver E Trabalhar Na Casa Do Futuro

No evento que vai decorrer na Fundação Portuguesa das Comunicações, discute-se se o trabalho remoto vai passar a fazer parte do dia a dia de toda a gente, se os robôs vão controlar a nossa vida ou se a casa, tal como hoje a conhecemos, continuará a fazer sentido. O objetivo é que as respostas vão ajudar no redesenho da nova Casa do Futuro.

9 de maio às 18H30: Founder Night Out

É um evento organizado pelo Founder Institute na Broa Petiscos Bar, na Travessa dos Fiéis de Deus, 69, para que os empreendedores se possam conhecer e, quem sabe, encontrar parceiros, investidores ou fazer negócio.

10 de maio às 19h00: O Trabalho do Futuro exige Equilíbrio Emocional

É um workshop realizado por Luciana Rodrigues, educadora mental e fundadora da AtivaMente Assessoria. O objetivo deste wrokshop é ajudar as pessoas a comunicarem melhor consigo e com o mundo com o apoio de técnicas de controle mental e emocional.