Porto

Vídeos “indignos” na Queima das Fitas levam Federação Académica do Porto a agir

673

Depois de serem divulgadas imagens dos excessos nas barracas da Queima das Fitas, a Federação Académica do Porto já veio condenar as atitudes e obrigou à retirada dos vídeos, sob ameaça de sanções.

José Carmo

“Comportamentos indevidos”, alguns até “indignos” e que “atentam em muitas das vezes contra o respeito pelos valores humanos”. A divulgação de vídeos nas redes sociais que mostram os excessos cometidos pelos jovens nas barraquinhas da Queima das Fitas do Porto, nomeadamente a simulação de atos sexuais em troca de bebidas alcoólicas grátis, levou a Federação Académica do Porto (FAP) a agir. A organização garantiu em comunicado enviado esta quarta-feira que “todas as barraquinhas que o fizerem serão devidamente sancionadas”.

“A Federação Académica do Porto é completamente contra qualquer tipo de violência sexual, violência de género e violência física, ou de qualquer outra ordem”, assegura a nota enviada pela FAP, garantindo ainda que “está a tomar tomar todas as ações possíveis para garantir a dignidade, conforto e segurança de todos”. Uma das iniciativas criadas este ano na Queima das Fitas do Porto, recorde-se, foi o Ponto Lilás, um espaço localizado no interior do queimódromo que tem como objetivo “ações de sensibilização para uma maior responsabilidade social”.

Depois de observar a captação de imagens de comportamentos indevidos (na sua grande maioria até mesmo indignos), que atentam em muitas das vezes contra o respeito pelos valores humanos, e sua posterior divulgação, por parte das barracas dentro do recinto, achou necessário proibir que tais situações continuassem a acontecer. Assim sendo, todas as barraquinhas que o fizerem serão devidamente sancionadas — visto que a recomendação prevista no regulamento das barraquinhas sobre o uso de imagens/escrita sexista, e/ou que promova o discurso de ódio ou incentivo a qualquer tipo de violência, não foi cumprida”, acrescenta ainda a FAP em comunicado.

Ao jornal Público, João Pedro Videira, presidente da Federação Académica do Porto, disse que todos os responsáveis por estes pontos de venda foram avisados da situação e que teriam até às 20h desta quarta-feira para apagarem todas as imagens divulgadas. Caso a ordem não fosse cumprida, seriam aplicadas as devidas sanções. Foi o que aconteceu algumas barracas, que na noite desta quarta-feira foram encerradas temporariamente.

“A Queima das Fitas do Porto vive das suas pessoas e de como elas se sentem a vivê-la e não é aceitável que tais comportamentos sejam apoiados e permitidos ou sequer tolerados. Tais comportamentos, que atentem contra a dignidade dos estudantes, seja em que termos forem, não contarão com a cumplicidade da FAP, nem da esmagadora maioria dos estudantes da Academia, sendo que qualquer atitude desta natureza terá tolerância zero!”, acrescenta ainda a nota da Federação Académica do Porto.

Além do encerramento das barracas, outra das sanções que podem ser aplicadas passam pela perda da caução entregue no início do evento e da credencial dos responsáveis pelo espaço.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)