Rádio Observador

Startups

Portugueses da Indico investem 3,25 milhões de euros nas trotinetes elétricas da TIER

O primeiro fundo privado de investimento em capital de risco português investiu 2.5 milhões na TIER, uma das principais empresas europeias de trotinetes elétricas fundada na Alemanha.

A TIER tem 10 mil trotinetes na sua frota

A empresa alemã de mobilidade urbana TIER, que é uma das nove marcas de trotinetes elétricas a operar em Portugal (em Lisboa), é o mais recente investimento do primeiro fundo privado de investimento em capital de risco português, a Indico Capital Partners. Ao todo, foram investidos 3,25 milhões de euros. Segundo Stephan Morais, responsável pelo fundo, o dinheiro aplicado mostra o compromisso “em ajudar a mudar a forma como as pessoas se movem nas cidades”.

A TIER é considerada a empresa que mais rapidamente cresceu na história da Alemanha, tendo demonstrado resultados exponenciais desde que iniciou suas operações em Outubro do ano passado. Estamos muito satisfeitos em contar com a Indico como nossos investidores e parceiros nesta viagem”, disse Lawrence Leuschner, presidente executivo da empresa, em comunicado.

A TIER está em Portugal desde dezembro de 2018 e está presente em mais 23 cidades europeias, com o principal mercado no norte da Europa. Atualmente, a TIER já tem mais de dois milhões de viagens realizadas e aposta na “manutenção preventiva” dos equipamentos para aumentar a vida útil destes meios de transporte urbanos e obter receita. Recentemente, a empresa alemã anunciou um novo modelo de trotinete mais resistente e com maior alcance (35 a 40 km).

Para Stephan Morais, a TIER “tem as métricas mais impressionantes da Europa”. Além disso, o responsável da Indico refere que “a capacidade de execução e expansão da equipa é incrível” para justificar o investimento.

Em Lisboa, a Tier concorre diretamente com a Flash, a Bird, a Lime, a Voi, a Wind, a Hive, a Bungo e a Frog.

Neste investimento, a Indico juntou-se a uma ronda de financiamento em parceria com a Northzone, a Whitestar, a Point Nine, a Speedinvest, a Kibo Ventures e outros investidores, como o campeão de Fórmula 1 Nico Rosberg, disse o fundo em comunicado.

O Indico Capital Partners VC I, no valor de 46 milhões de euros, é o primeiro fundo de capital de risco nacional, independente e privado, focado em investir nas fases iniciais de startups tecnológicas. A equipa de gestão é composta por Stephan Morais, ex-administrador executivo da Caixa Capital, Ricardo Torgal, ex-gestor de investimentos na Caixa Capital, e por Cristina Fonseca, cofundadora e acionista da Talkdesk.

Este é o sexto investimento da Indico desde que o fundo foi lançado no início do ano: o último teve como investimento 500 mil euros na startup luso-brasileira de psicologia Zenklub, também fez parte de uma ronda de 1,7 milhões para a Barkyn, a Bitcliq captou 600 mil euros, a Attentive captou numa ronda 1,1 milhões e 400 mil euros foram para a Sound Particles.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)