317kWh poupados com o
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo MEO

Veja as melhores ofertas de telecomunicações aqui.

Exames nacionais. Notas a Matemática e Português sobem, só Filosofia não chegou à nota positiva

Este artigo tem mais de 2 anos

Este ano, só Filosofia não conseguiu média positiva. Notas dos três exames de Matemática sobem, enquanto que Física e Química desce. A Português, os alunos subiram as médias 8 pontos.

No ano letivo passado, entre os 22 exames realizados, só dois não tinham alcançado média positiva: História da Cultura e das Artes e História
i

No ano letivo passado, entre os 22 exames realizados, só dois não tinham alcançado média positiva: História da Cultura e das Artes e História

RAQUEL MARTINS/ OBSERVADOR

No ano letivo passado, entre os 22 exames realizados, só dois não tinham alcançado média positiva: História da Cultura e das Artes e História

RAQUEL MARTINS/ OBSERVADOR

Só no exame nacional de Filosofia do 11.º ano a média da nota dos alunos não conseguiu chegar à nota positiva. É a única exceção nas 22 provas realizadas pelos alunos do 11.º e 12.º anos, com a média desta disciplina a ficar pelos 98 valores (100 valores equivalem à nota 10). O ano passado tinha chegado à nota positiva, com 11,1 valores. De resto, todas as médias são positivas, com destaque para a subida em todos os exames de Matemática, disciplina que tradicionalmente apresenta médias mais baixas. Os alunos do 12.º ano conseguiram subir a média geral em 6 pontos, passando de 10,9 para 11,5. No 11.º ano, quer a Matemática B (alunos de Artes Visuais) quer a Matemática Aplicada às Ciências Sociais (alunos de Línguas e Humanidades), os resultados melhoraram: na primeira disciplina a subida foi de 24 pontos, a mais alta de todos os exames, estando agora a média nos 146 valores (era de 122); na segunda, o aumento foi de 8 pontos (de 102 para 110 valores).

Os dados foram divulgados esta sexta-feira pelo Júri Nacional de Exames.

Português foi outra das disciplinas que conseguiu melhorar os resultados, numa subida ligeiramente mais expressiva do que a Matemática, quando se olha para os resultados do 12.º ano. Nestas provas, a média dos alunos subiu 8 pontos, passando de 110 valores para 118. No total, mais de metade dos exames apresentaram melhorias nas notas médias, com 13 disciplinas a apresentar valores mais altos, e nove a caírem nas classificações.

As maiores subidas, depois de Matemática B, foram a História da Cultura e das Artes — que no ano anterior tinha tido média negativa — e que sobe uns impressionantes 23 pontos. A nota média fica nos 119 valores. Outra grande subida, de 21 pontos, é no exame de Geometria Descritiva de 11.º ano (114 para 135).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Veja aqui todos os resultados dos exames nacionais, por disciplina. 

Entre as nove quebras, as mais significativas, de 13 pontos, foram as de Filosofia e de Geografia do 11.º ano. Esta última cai de 116 valores para 103. Logo a seguir — entre as disciplinas com um número de alunos internos superior a 2500, o que permite comparações estatísticas — está o exame de Física e Química, também do 11.º ano, disciplina onde os resultados são tradicionalmente baixos. Aqui, as médias descem 6 pontos, de 106 valores para 100, ou seja, ficam na linha de água da nota positiva.

Nas quedas, o último destaque é para Biologia e Geologia, com uma quebra de apenas 2 pontos (109 para 107). As restantes disciplinas que apresentaram médias mais baixas do que no ano letivo anterior, não fizeram um número significativo de provas. É o caso de Latim A, onde apenas 57 alunos foram a exame e que cai 14 pontos, de 121 para 107.

Taxas de reprovação estão melhores

Da mesma forma que a generalidade das médias subiram, também as taxas de reprovação desceram. A única exceção são as disciplinas de Filosofia (7%), Geografia A (6%), Física e Química A (14%), Latim A (9%) e Português Língua não Materna (142 provas realizadas, 1% de chumbos), onde um maior número de alunos internos chumbou. Entre as restantes, três disciplinas permaneceram com a mesma taxa de reprovação e em 10 houve menos alunos reprovados.

Apesar de terem sido feitos 22 exames, só para 18 existem taxas de reprovação, ficando de fora os exames de Alemão, Francês, Espanhol e Inglês.

Veja aqui as distribuições das notas por valores e por tipo de aluno.

No ano letivo passado, entre os 22 exames realizados, só dois não tinham alcançado média positiva. No 11.º ano, a prova de História da Cultura e das Artes obteve 96 valores que agora sobem para os 119. No 12.º ano, o exame de História não passou dos 95 valores, que agora aumentam para 104.

Os exames nacionais do secundário foram realizados em 643 escolas e tiveram um total de 345.630 inscrições na 1.ª fase, tendo-se realizado 321.833 provas, o que corresponde a cerca de 93,11% das inscrições. Este valor representa uma diminuição de 2.767 provas em relação ao ano letivo anterior.

Entre as 22 disciplinas sujeitas a exame nacional, a que registou maior número de provas realizadas foi a de Português de 12.º ano (74.259), seguida por Matemática do mesmo ano (45.664). Em terceiro lugar, aparecem as provas do 11.º ano de Biologia e Geologia (42.848 provas) e a de Física e Química A (41.385).

A página está a demorar muito tempo.