Rádio Observador

Futebol

Um Pássaro a voar que deixou Portugal com o pássaro na mão: Seleção mais perto das meias do Europeu Sub-19

Seleção sofreu o primeiro golo nesta campanha, Fábio Vieira empatou de livre, Celton Biai voou para segurar o empate: Portugal empata com Espanha (1-1) e fica mais perto das meias do Europeu Sub-19.

Celton Biai sofreu o primeiro golo de Portugal entre Ronda de Elite e fase final mas voltou a ser um dos melhores da Seleção Nacional

Sportsfile via Getty Images

Se é Espanha, a conversa mete bola. Na equipa principal ou nos conjuntos mais novos, se existe uma marca que define o jogo de La Roja é mesmo essa: a posse, o passe, o controlo. E foi isso mesmo que Filipe Ramos, técnico dos Sub-19 de Portugal, descreveu no lançamento da segunda jornada da fase de grupos do Europeu, que em caso de vitória podia valer o apuramento para as meias-finais. “Olhamos para a Espanha como olhámos para a Itália mas sabendo que vai ser um jogo diferente porque eles gostam mais de ter a bola e têm mais paciência, não acelerando tanto o jogo quando saem para o ataque”, comentou, antes de realçar que entre as adaptações que podiam ser feitas era importante nunca perder o próprio estilo de jogo.

Nos Sub-19 como nos seniores, jogar com a Espanha é sobretudo desafiar a parte mental do que é o futebol. A paciência, a noção de que há momentos repartidos de domínio, as zonas de pressão mais altas ou mais baixas, o ter mais ou menos bola. Foi isso que aconteceu, com outro pormenor que faz toda a diferença: a mínima desconcentração costuma significar golo sofrido. Esta tarde, na Arménia, acabou por ser esse o fator diferenciador no final da primeira parte, em que Portugal perdia por 1-0.

A Espanha começou melhor e com maior capacidade de chegar ao último terço de Portugal. Portugal conseguiu equilibrar o jogo, aproximou-se da baliza contrária e conseguiu inclusive ganhar dois cantos. E a Espanha voltou de novo a fica um pouco por cima do jogo. Fábio Vieira, com um remate de fora da área, deixou o primeiro sinal de perigo (20′), enquanto Celton Biai ia vendo as tentativas contrárias saírem desenquadradas com a baliza. Depois de uma paragem para beber água pelo meio, e quando tudo apontava para o nulo ao intervalo, Juan Miranda, lateral esquerdo (e canhoto) do Barcelona, fez a diagonal para o centro, atirou de pé direito ao poste e foi a tempo de fazer ainda a recarga com o mesmo pé perante a passividade da defesa nacional.

Depois dos três jogos da Ronda de Elite só com vitórias e sem sofrer golos (Chipre, 3-0; Turquia, 3-0; Escócia, 4-0), Portugal começara esta fase final novamente em branco (Itália, 3-0) mas consentiu pela primeira vez um golo neste Europeu Sub-19 e partia para o intervalo em vantagem. Um intervalo que fez bem, a todos os níveis: logo a abrir, numa falta que ganhou em zona central já perto da área, o médio portista Fábio Vieira empatou com um livre direto colocado que deixou Tenas pregado ao relvado (49′) e mudou por completo o encontro, que se tornou mais aberto e com mais oportunidades de perigo.

Após “encaixar” no melhor jogo entre linhas de Portugal, que foi colocando Félix Correia ou João Mário por outros terrenos mais centrais permitindo a largura de jogo com a subida dos laterais, a Espanha conseguiu reagir e voltou a acercar-se com perigo da baliza de Celton Biai, o Pássaro que brilhou com algumas intervenções entre as quais uma saída aos pés de Bryan Gil antes de ir a correr ainda e tempo de evitar o cabeceamento de Abel Ruíz quando o guarda-redes não estava na baliza (55′). Cinco minutos depois, também Ferran Torres, numa diagonal da direita para o centro, ficou perto do 2-1 (60′).

Com este resultado, Portugal e Espanha partilham o primeiro lugar do grupo A desta fase final do Europeu Sub-19, bastando agora um empate da Seleção Nacional frente à Arménia para garantir a passagem às meias-finais ou mesmo o primeiro lugar, dependendo do resultado do outro encontro que fecha esta fase entre Espanha e Itália, também no sábado. De recordar que, na primeira jornada, Portugal ganhou ao conjunto transalpino por 3-0, enquanto a Espanha derrotou a anfitriã por 4-1. A outra partida desta segunda jornada via ter início às 18 horas, com Itália e Arménia à procura da vitória para poderem ainda manter a possibilidade de apuramento para a fase seguinte em aberto.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)