As preocupações ambientais da cadeia de lojas sueca IKEA não são novidade, mas o fim dos pequenos lápis e metros de papel à disposição dos clientes são. O motivo? A empresa percebeu que os clientes não utilizavam os lápis e/ou os metros de papel — multifunções — e deixou de entregar os recursos às lojas, sem reposição. Quando terminarem os que existem neste momento, os clientes terão que utilizar a aplicação móvel se não forem prevenidos de casa. A proteção do ambiente e a sustentabilidade são também argumentos usados pela empresa para justificar a decisão.

Segundo o El Español, a empresa enviou um email aos funcionários a justificar a opção com a “sustentabilidade e utilidade”. “Ganharemos em sustentabilidade e na digitalização do processo de compra”, explica a IKEA acrescentando que através de questionários sobre os hábitos de consumo nas lojas perceberam que “mais de 60% dos clientes não fazia uso do icónico lápis e reconheciam que utilizavam a aplicação ou página na internet para anotar a lista de produtos”.

Mas se não se adapta — de todo — às novas tecnologias, a empresa garante que tem à disposição “um número limitado de lápis” para os clientes que peçam. E em relação ao metro? A resposta é mais simples ainda e está nas etiquetas do produto. Não pesa uma embalagem de massa, certo? Está lá escrito quantos gramas tem. Na mesma lógica, a etiqueta dos móveis da IKEA também indica as medidas dos produtos sendo absolutamente redundante medi-los.