O partido Chega, liderado por André Ventura, irá integrar nas suas listas às eleições legislativas elementos do Partido Cidadania e Democracia Cristã (PPV/CDC) depois de as duas forças políticas terem alcançado “um acordo global”, foi este domingo anunciado.

“No âmbito do processo eleitoral em curso, e tendo como objetivo não apenas as próximas eleições legislativas, mas o integral quadro da legislatura, comunica-se que o Chega e o Partido Cidadania e Democracia Cristã PPV /CDC, alcançaram um acordo global para concorrer em toda os distritos do país nas listas do CHEGA, sendo os elementos do PPV/CDC integrados nas mesmas como independentes”, é referido num comunicado das duas forças políticas.

Na nota é ainda acrescentado que, tal como já tinha sido anunciado, André Ventura será o cabeça de lista pelo distrito de Lisboa, enquanto o líder do PPV, Manuel Matias, será o primeiro candidato em Braga.

O Chega e o PPV/CDC referem ainda que este não é “um acordo de curto prazo ou uma construção eleitoral, mas um projeto político alicerçado em valores comuns fundamentais para a transformação profunda do país”.

No final de junho, o Chega já tinha anunciado que o cabeça de lista pelo Porto será o militar da GNR Hugo Ernano.

Em 2008, Ernano matou um jovem de 13 anos durante uma perseguição a um carro em fuga, após assalto, em Loures, e foi condenado, em outubro de 2013, a nove anos de prisão por homicídio e pagamento de uma indemnização de 80 mil euros à família da vítima. Após recursos, o Supremo Tribunal de Justiça acabou por ditar pena suspensa de quatro anos e indemnização de 55 mil euros.

O Chega concorreu pela primeira vez a eleições nas recentes europeias de maio, integrado na coligação Basta, juntamente com o Partido Popular Monárquico (PPM) e o PPV/CDC, obtendo a nona posição entre as 17 forças políticas concorrentes, com 1,6% da votação, num total de 49.388 votos.

As eleições legislativas realizam-se em 06 de outubro.