Em mais um dia de campanha para as eleições legislativas, uma nova sondagem da Pitagórica para a TVI, JN e TSF mostra que o PSD continua a subir nas intenções de voto, estando agora a 6,4 pontos percentuais do PS, com 28,9%. Pelo contrário, os socialistas atingiram esta segunda-feira o seu valor mais baixo de intenções de voto desde o início destas sondagens, a 21 de setembro, com 35,3% (e mais longe da maioria absoluta).

A 21 de setembro, na primeira sondagem de uma série diária da Pitagórica, o partido de António Costa surgia com 40,6% e com uma distância de 14 pontos percentuais para o PSD. Em agosto, chegou a ter cerca de 43%.

Na sondagem desta segunda-feira, o partido liderado por Rui Rio conseguiu subir 2,4 pontos percentuais em relação aos resultados deste domingo. Os resultados dos sociais-democratas têm sido, aliás, em crescente, uma vez que há nove dias o PSD tinha uma intenção de voto de 26,6% e hoje tem mais 2,3 pontos percentuais.

Como terceira maior força política continua o Bloco de Esquerda, de Catarina Martins, com 9,1% das intenções de voto esta segunda-feira. É, no entanto, o segundo dia consecutivo de descidas, sendo que esta segunda-feira os bloquistas desceram nove décimas. Ainda assim, mantêm um resultado superior em relação ao início das sondagens, onde tiveram 8,8%. De seguida, e com uma subida ainda significativa, está a CDU — coligação do PCP com o Partido Ecologista Os Verdes —, que alcançou os 7,8% das intenções de voto (mais 1,5 pontos percentuais), o seu melhor resultado até agora nesta sondagem.

O CDS subiu uma décima nas intenções de voto, estando agora com 4,5%, uma subida ainda longe da que foi registada de sábado para domingo, onde o partido liderado por Assunção Cristas viu os números subirem de 3,6% para 4,4%. O PAN, de André Silva, subiu também uma décima, passando para 3,2% das intenções de voto.

Já nos pequenos partidos sem representação eleitoral, que esta segunda-feira estão em debate televisivo, as sondagens da Pitagórica indicam que o Iniciativa Liberal, que tem vindo a registar algumas quedas nos últimos dias, recuperou duas décimas, para 1,3%, mas não o suficiente para não ser ultrapassado pelo partido LIVRE, que registou 1,5%.

o Chega, de André Ventura, manteve os 1,1% das intenções de voto. Por fim, e com o seu pior resultado nas sondagens, está o Aliança. O partido de Pedro Santana Lopes ficou-se pelos 0,6% esta segunda-feira. Pode consultar toda a evolução das sondagens aqui.

(Artigo editado às 22h30)