Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nestas entrevistas, o cenário ficou propositadamente vazio para dar espaço a propostas concretas e ajudar a descodificar os programas eleitorais. O Observador desafiou os seis partidos com assento parlamentar a eleger e explicar as propostas mais relevantes que levam a sufrágio no próximo domingo.

Cecília Meireles, coordenadora do programa eleitoral do CDS, repete a expressão “maior carga fiscal de sempre” inúmeras vezes, sublinhando que a prioridade máxima do partido para a próxima legislatura é baixar impostos. Na lista de metas, coloca de seguida a diminuição do peso do Estado e o alargamento do espaço para a iniciativa social e privada e, em terceiro lugar, a procura de maior coesão territorial.

Num segundo vídeo, que pode ver em baixo, Cecília Meireles explica outras propostas emblemáticas do programa do partido, como a possibilidade de pagar para entrar na universidade, os planos para descer o IRS e o IRC ou a abertura da ADSE a todos os cidadãos. A cabeça de lista do CDS pelo Porto ensaia ainda respostas concretas para famílias numerosas e para jovens desempregados ou em situação precária.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR