O ator norte-americano Robert Forster, que recebeu uma indicação ao Óscar pelo papel no filme “Jackie Brown” (1997), morreu na sexta-feira, aos 78 anos, em Los Angeles, informou este sábado o seu agente.

De acordo com a revista digital The Hollywood Reporter, Forster, que nasceu em Rochester – cidade do estado de Nova Iorque – em 1941, morreu devido a cancro cerebral.

A morte do ator aconteceu no mesmo dia em que estreou no Netflix o filme “O Caminho”, derivado do enredo da série “Breaking Bad”, em que Forster teve um dos seus últimos papéis como ator.

“El Camino” é “Breaking Bad” outra vez, mas pouco

Embora tenha tido uma longa carreira, tanto no cinema quanto na televisão, Forster é conhecido pelo público em geral pela parte final de sua carreira, depois de o realizador norte-americano Quentin Tarantino lhe ter oferecido um dos papéis principais no filme “Jackie Brown”.

Junto de um elenco liderado por Pam Grier, no qual também figurava Samuel L. Jackson e Robert de Niro, Forster foi nomeado ao Óscar de melhor ator secundário.

A participação neste filme de Tarantino deu ao ator novas oportunidades para trabalhar com prestigiados realizadores como Gus Van Sant, em “Psycho” (1998), ou David Lynch, em “Mulholland Drive” (2001) e na segunda etapa da série “Twin Peaks”.

Forster trabalhou ainda em vários filmes e na série de televisão “Breaking Bad”, muito aclamada pela crítica, protagonizada por Bryan Cranston e Aaron Paul.

O ator repetiu o papel que fez em “Breaking Bad” no recém-lançado “O Caminho”, um filme para a televisão da plataforma digital Netflix, com a realização e roteiro de Vince Gilligan (o criador de “Breaking Bad”), que conta a história Jesse (Aaron Paul) nas horas e dias após o capítulo final da série.