O valor máximo do primeiro prémio do Euromilhões vai passar, em fevereiro, de 190 milhões para 200 milhões de euros, foi publicado esta segunda-feira em Diário da República.

A legislação indica que “quando não forem escrutinadas apostas com direito ao primeiro prémio, o montante a este destinado acresce ao valor do primeiro prémio do concurso imediatamente seguinte, até ao montante de 200 milhões de euros“.

Quem acertar nos cinco números e nas duas estrelas pode passar a ganhar mais 10 milhões de euros, mantendo-se a lógica de o jackpot ficar em sorteio durante quatro concursos, ao fim dos quais, se não houver primeiro prémio, há uma distribuição pelos restantes premiados.

“O concurso em que o valor do primeiro prémio atinja o montante de 200 milhões de euros e até aos quatro concursos subsequentes sem que seja atribuído o primeiro prémio, num máximo de cinco concursos consecutivos, o valor destinado a esta categoria não pode ser superior àquele montante, acrescendo o remanescente da importância destinada ao primeiro prémio ao valor do prémio da categoria imediatamente inferior em que haja, pelo menos, uma aposta premiada”, lê-se no Diário da República.

Mas também há mudanças no valor a distribuir por cada prémio. No novo regulamento existe uma revisão das percentagens de alocação das receitas às categorias de prémios e ao fundo de reserva “em alinhamento com a filosofia do produto, da evolução das tendências actuais”.