Os Globe Soccer Awards realizaram-se este domingo no Dubai mas foram antecedidos pelas habituais conferências e painéis de discussão do futebol. Num deles, o “Futebol que muda o futuro”, João Félix foi protagonista e deu a sua visão sobre o modelo que os mais novos interpretam nos dias que correm. “Tento sempre ser um bom exemplo para os jovens e há muita gente à minha volta a ajudar-me também nessa área. Acredito que nós, como jovens, precisamos de ajuda e de quem nos guie. Hoje em dia os clubes são conselheiros e ajudas essenciais aos jogadores quando comunicam com o público e com as várias plataformas de media”, destacou o avançado.

Contratado pelo Atl. Madrid ao Benfica a troco de 126 milhões de euros após seis meses de topo na Luz, o número 7 ganhou onde mediatismo não só com a passagem para a Liga espanhola mas também por ter sido a transferência mais cara de 2019 (e uma das maiores de sempre). E se já aí a confiança dos colchoneros era grande, passados seis meses está tão alta ou maior. “Chegou a um campeonato muito forte e competitivo, onde há que lutar muito por todos os jogos e mostrar um grande sacrifício. O João está a trabalhar muito pela equipa e está a cumprir os objetivos. Digo-vos que em dois anos será a grande figura do futebol mundial. O João Félix é a promessa do futuro, que se vai converter numa estrela mundial em duas épocas”, vaticinou Enrique Cerezo ao jornal As.

Enquanto não chegam as decisões coletivas, o avançado português vai acumulando prémios individuais e, depois de ter recebido o Golden Boy de 2019, foi distinguido como Revelação do Ano nos Globe Soccer Awards, evento organizado pela Associação de Europeia de Clubes e pela Associação Europeia de Agentes de Futebol, ganhando a corrida a Jadon Sancho (B. Dortmund/Inglaterra) Haaland (Salzburgo/Noruega, que curiosamente viu este domingo confirmada a transferência para o B. Dortmund) e Ansu Fati (Barcelona/Guiné e Espanha).

“Boa noite, queria agradecer ao Benfica, ao Atlético de Madrid, ao meu agente e em especial à minha família, que sempre acreditou em mim”, disse o avançado após receber o galardão.

Antes, o Benfica voltou a ser distinguido como a Melhor Academia a par do Ajax, repetindo o prémio recebido no mesmo evento em 2015. “É uma grande honra estarmos aqui pela segunda vez e quero agradecer a todas as pessoas que trabalham na nossa academia, a todas as pessoas do Benfica, do presidente ao treinador, passando pelos jogadores. O clube está muito orgulhoso”, referiu Rui Costa, diretor desportivo dos encarnados.

“Este prémio é mérito de todos os dirigentes, técnicos, profissionais e jovens jogadores que ao longo destes anos tão afincadamente de forma pedagógica e inovadora fizeram da nossa escola um exemplo para o mundo e que tanto têm valorizado e prestigiado as competências que o futebol português consegue gerar. Quando vemos tantos jogadores formados no Benfica a afirmar-se internacionalmente, as presenças nos diferentes escalões das seleções, ou quando olhamos para a nossa equipa principal e vemos desde um jovem técnico também formado no clube ao elevado número de jogadores com origem na nossa formação, compreendemos com factos e resultados que esta aposta é muito justamente motivo de enorme orgulho para todos os benfiquistas”, referiu numa nota publicada no site oficial do clube Luís Filipe Vieira, presidente dos encarnados.

“Num ano em que inclusive concluímos uma fase de alargamento das infraestruturas do nosso Campus e apresentámos a nova fase e os novos projetos para o futuro, este reconhecimento como melhor escola de formação do mundo reforça a convicção com que, desde a primeira hora, definimos este projeto como estruturante e absolutamente decisivo para o crescimento e engrandecimento do nosso clube”, acrescentou.

A lista de prémios nacionais desde 2010 nos Globe Soccer Awards é a seguinte:

2010: Jorge Mendes (Agente do Ano)
2011: Cristiano Ronaldo (Jogador do Ano e Maior Atração no Futebol), Jorge Mendes (Agente do Ano) e Pinto da Costa (Carreira de Dirigente)
2012: Jorge Mendes (Agente do Ano) e José Mourinho (Melhor Treinador e Maior Atração no Futebol)
2013: Cristiano Ronaldo (Jogador Preferido dos Fãs), Jorge Mendes (Agente do Ano) e Deco (Carreira de Jogador)
2014: Cristiano Ronaldo (Jogador do Ano e Jogador Preferido dos Fãs) e Jorge Mendes (Agente do Ano)
2015: Jorge Mendes (Agente do Ano) e Benfica (Academia do Ano)
2016: Cristiano Ronaldo (Jogador do Ano e Prémio Boa Vontade)
2017: Cristiano Ronaldo (Jogador do Ano) e Jorge Mendes (Agente do Ano)
2018: Cristiano Ronaldo (Jogador do Ano e Jogador Preferido dos Fãs) e Jorge Mendes (Agente do Ano)
2019: Jorge Mendes (Agente do Ano), Benfica (Academia do Ano), João Félix (Revelação do Ano) e Cristiano Ronaldo (Jogador do Ano)

A lista de nomeados para cada um dos galardões de 2019 era a seguinte:

Jogador do ano
– Cristiano Ronaldo (Juventus/Portugal)
– Virgil Van Dijk (Liverpool/Holanda)
– Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
– Mohamed Salah (Liverpool/Egito)

Jogadora do ano
– Alex Morgan (Orlando Pride/EUA)
– Lucy Bronze (Lyon/Inglaterra)
– Megan Rapinoe (Reign FC/EUA)
– Amandine Henry (Lyon/França)

Revelação do ano
– Jadon Sancho (B. Dortmund/Inglaterra)
– Haaland (Salzburgo/Noruega)
– Ansu Fati (Barcelona/Guiné e Espanha)
– João Félix (Atl. Madrid/Portugal)

Clube do ano
– Ajax (Holanda)
– Liverpool (Inglaterra)
– Lyon (França)

Treinador do ano
– Jürgen Klopp (Liverpool/Alemanha)
– Erik Ten Hag (Ajax/Holanda)
– Fernando Santos (Portugal/Portugal)

Agente do ano
– Mino Raiola (Itália)
– Jorge Mendes (Portugal)
– Federico Pastorello (Itália)

Diretor desportivo do ano
– Andrea Berta (Atl. Madrid/Itália)
– Éric Abidal (Barcelona/França)
– Igli Tare (Lazio/Albânia)
– Marc Overmars (Ajax/Holanda)

Parceria do ano
– Liverpool e Standard Chartered
– Manchester City e SAP
– Barcelona e Beko

Jogador árabe do ano
– Tarek Hamed (Zamalek/Egito)
– Salem Al-Dawsari (Al Hilal/Arábia Saudita)
– Abderrazak Hamdallah (Al Nassr/Marrocos)
– Youcef Belaïli (Al Ahli/Argélia)
– Akram Afif (Villarreal/Qatar)

Equipa árabe do ano
– Al Hilal (Arábia Saudita)
– Wydad (Marrocos)
– Espérance Tunis (Tunísia)
– Zamalek (Egito)
– Al Nassr (Arábia Saudita)

Receberam ainda prémios este ano Alisson Becker (Guarda-redes do Ano), Ryan Giggs e Pjanic (Prémio Carreira Jogador), Achraf Hakimi (Melhor Jogador Jovem Árabe do Ano) e Stéphanie Frappart (Melhor Árbito do Ano).