Diversas corporações de bombeiros da Madeira estiveram envolvidas, este domingo, no combate a incêndios de deflagraram em vários pontos da ilha, numa altura em que Instituto Português do Mar e a Atmosfera emitiu um alerta para tempo quente.

Elementos dos Bombeiros da Calheta, da Ribeira Brava e Ponta do Sol, de Câmara de Lobos (zona oeste da Madeira), de Santana (norte) e de Santa Cruz (zona leste) combateram fogos durante o dia, sobretudo em áreas de floresta e mato.

Na Calheta, uma queimada não autorizada ficou descontrolada e propagou-se a uma casa devoluta, situação que motivou a intervenção das autoridades policiais, que identificaram o responsável pelo fogo.

Previsões apontam para noite amena na passagem do ano na Madeira

O aviso amarelo do Instituto Português do Mar e da Atmosfera para tempo quente na costa sul da ilha da Madeira entrou em vigor às 12h00 de domingo e prolonga-se até 21h00 de segunda-feira. As autoridades alertam para a “persistência de valores elevados da temperatura máxima”, podendo ultrapassar os 25 graus.

Segundo Bruno Café, do IPMA, um dos fatores que contribuíram para o aviso amarelo no arquipélago foi o tempo seco que se tem vindo a sentir na Madeira. “O aviso começa nos 27ºC e tem sido registado temperaturas a rondar os 26ºC e, então, foi decidido emitir um aviso amarelo. Isto também está associado ao tipo de situação, porque está um tempo muito seco no arquipélago da Madeira e houve aqui um conjunto de parâmetros que levaram à emissão deste aviso”, referiu o meteorologista ao Observador.

Bruno Café acrescentou ainda que as temperaturas deverão descer já esta terça-feira. “Estamos a prever uma descida de dois, três graus. O aviso será só até ao final da tarde de hoje [segunda-feira]”, explicou.

(Artigo atualizado às 11h desta terça-feira, com explicações do IPMA)