O Outlander que se encontra nos concessionários foi lançado há quase oito anos. Passou por duas actualizações, que lhe permitiram manter-se na liderança do top de vendas entre os híbridos plug-in (PHEV), na Europa, mas o fabricante japonês prepara já o lançamento da 4.ª geração, animado pela crescente procura do SUV.

Se a Mitsubishi conseguiu, nos primeiros nove meses de 2019, crescer 7% num mercado em queda, isso deve-se sobretudo às vendas do Outlander, que se mantém estoicamente como o PHEV preferido dos europeus. A marca ainda não fechou as contas de 2019 no Velho Continente, mas os dados disponíveis são particularmente animadores. “Até Setembro, vendemos 27.000 unidades do PHEV, quando tínhamos comercializado 15.000 no mesmo período do ano anterior. A manter-se esse ritmo, vamos chegar às 36.000 matrículas no ano completo, ou seja, bem acima das 20.000 de 2018”, revelou o presidente e CEO da Mitsubishi Europa, Bernard Loire, em entrevista à Automotive News Europe.

6 fotos

São estes dados que permitem ao responsável máximo da marca nipónica na Europa dizer-se tranquilo quanto ao cumprimento das normas (mais restritivas) de emissões que começam a aplicar-se em 2020. “Como 45% do nosso mix de vendas fica abaixo dos 95g de CO2/km, estamos bem. Beneficiamos do facto de o Outlander PHEV homologar 46g de CO2/km”, adiantou Loire. E será justamente para usufruir dessa benesse que a marca não só vai apresentar um novo Outlander na segunda metade de 2020, como também por essa altura surgirá um outro PHEV na gama da Mitsubishi. Sem levantar muito o véu, Bernard adiantou apenas que o Outlander vai recorrer a uma plataforma da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi e que a outra variante PHEV vai ser proposta num SUV mais pequeno. Qual não concretizou, mas é possível que seja no novo ASX, crossover que está no mercado quase há 10 anos.

Na entrevista à citada publicação, o CEO da Mitsubishi Europe, avançou ainda que a versão diesel do Eclipse Cross “provavelmente” deixará de ser disponibilizada até ao final deste ano. Quanto a modelos 100% eléctricos, confirmou que a marca continua a trabalhar numa nova proposta. Porém, nada avançou quanto à data do seu lançamento. Até lá, mantém-se em comercialização o vetusto i-MiEV, à venda apenas em mercados seleccionados como a Noruega e a Suíça.