Depois da morte de Kobe Bryant num acidente de helicóptero no domingo, Paulo Coelho revelou, numa publicação no Instagram, que vai apagar o rascunho do livro infantil que tinha começado a escrever com o basquetebolista, por considerar que “perdeu o seu propósito”. Em resposta, os fãs pediram ao autor brasileiro de bestsellers para acabar de escrever o livro como uma homenagem a Kobe Bryant.

O escritor publicou um “print” de uma conversa de agosto de 2019 com Kobe, em que o jogador sugere que escrevam um livro juntos, ao que Paulo Coelho respondeu: “Quando quiseres”.

“Foste mais do que um grande jogador. Aprendi muito quando interagi contigo. Vou apagar o rascunho agora mesmo. Este livro perdeu o seu propósito”, escreveu Paulo Coelho. Segundo o jornal The Guardian, o brasileiro afirmou, numa entrevista à Associated Press, que escrever um livro infantil “já não fazia sentido” e acrescentou que, no futuro, talvez escreva sobre Kobe.

Na mesma entrevista o conhecido escritor confessou que Kobe queria escrever um livro para inspirar crianças não privilegiadas a ultrapassar as adversidades através do desporto. Acrescentou que o basquetebolista tinha a preocupação de dar um “bom exemplo às crianças, especialmente aquelas com começos humildes”. “Ele tinha muito mais do que desporto na cabeça, nem tudo era sobre competição. O seu trágico acidente já nos mostrou com ele era importante para o mundo, não só para os Estados Unidos”, afirmou.