A promotora imobiliária de luxo chinesa Reformosa ofereceu a Portugal equipamento médico para o combate à Covid-19 no valor de 4,6 milhões de euros, de acordo com um comunicado da empresa enviado ao Observador.

Entre o material oferecido pela empresa encontram-se “cerca de 80 ventiladores topo de gama“, que chegam a Lisboa neste domingo “para suprimir necessidades de hospitais portugueses”.

“Além dos ventiladores, fabricados na Austrália, fazem ainda parte deste donativo da empresária do ramo imobiliário 1 milhão de máscaras, 22 mil fatos de proteção, 100 mil pares de luvas, 100 mil óculos de proteção e 10 mil toucas cirúrgicas, entre outro material”, explica a empresa no comunicado

Os equipamentos fazem parte de uma doação total de cerca de 4,6 milhões de euros feita pela Reformosa, promotora da empresária e filantropa chinesa Ming Hsu“, acrescenta a promotora imobiliária.

Segundo a nota enviada pela empresa, “esta ajuda destina-se a profissionais de saúde de várias instituições hospitalares onde está identificada a carência deste material, tendo sido organizada em cooperação com o governo português, a embaixada de Portugal na China e a Câmara Municipal de Lisboa”.

“Todo o equipamento foi entregue ao embaixador português em Pequim José Augusto Duarte, chegando a primeira parte a Lisboa já este domingo de manhã e o restante durante a próxima semana”, acrescenta a Reformosa.

Há duas semanas a empresária Ming Hsu já tinha oferecido um conjunto de materiais de proteção médica ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e ,”além deste donativo, a empresária Ming Hsu organizou um consórcio de empresas luso-chinesas que já reuniram mais de 200 mil euros para entregar a entidades oficiais portuguesas”.