Pelo menos três postes com antenas de rede 5G foram incendiados no Reino Unido, nas cidades de Birmingham e Liverpool, avançou e o The Guardian. Por detrás deste ato de vandalismo está a teoria da conspiração de que esta tecnologia está por detrás do novo coronavírus. O governo britânico chama a estes atos: um “perigo absurdo” e a ligação entre a tecnologia e a Covid-9 é falsa.

As alegações de que o novo coronavírus estará relacionado com as redes 5G não são novas. No início de fevereiro, quando o vírus ainda não tinha chegado a Portugal, o Observador já publicava um fact-check a desmentir esta notícia falsa. Por detrás desta teoria, está o facto de Wuhan ter sido uma das primeiras províncias da China a ter a tecnologia e ser também o local de origem da Covid-19.

De acordo com a notícia falsa, as mortes que a China registou devido ao novo coronavírus terão sido causadas não por uma nova doença, mas por causa da tecnologia 5G. Contudo, tal não é verdade e esta não foi sequer a primeira vez que surgiram notícias falsas que acusam o 5G de provocar problemas. Em outubro, houve uma história semelhante que ligava o 5G à morte de pássaros, por exemplo.

Fact Check: É a cobertura 5G que está a provocar as mortes associadas ao coronavírus?

Em Liverpool, estes postes estão a ser melhorados e, ironicamente, as pessoas que usam esta tecnologia são as que acreditam nestas teorias. Ontem, fui levemente ameaçado por alguém a dizer para derrubá-los”, disse o presidente da câmara de Liverpool.

Um vídeo de um destes postes com antenas 5G a arder foi partilhado no YouTube este sábado, pelas 22h00. Depois de estes postes terem sido incendiados, o YouTube anunciou que vai suprimir conteúdos que promovam esta teoria da conspiração, como noticiou o The Verge.

O departamento governamental britânico responsável pela implementação do 5G assumiu estar preocupado com o aumento da propagação destas notícias falsas, afirmando que não há “provas credíveis” que provem a alegação. A notícia já foi partilhada, no entanto, até por vedetas de Hollywood, como o ator Woody Harrelson (da série “Cheers” e do filme “Os Jogos da Fome”).

A polícia britânica já iniciou uma investigação a estes casos, contudo, sendo que uma das torres incendiadas não tinha antenas 5G, ainda não foram divulgados todos os resultados para a causa destes fogo posto. No entanto, para já, e por causa do vídeo, a ligação à teoria do 5G e do novo coronavírus, foi confirmada pela BBC.  As autoridades britânicas já afirmaram que estes casos estão a dificultar o trabalhar de manter conectada as infraestruturas de telecomunicações do país, como noticiou a BBC.

O 5G é o nome que se dá à próxima geração de redes de telecomunicações e que vai substituir o 4G — que usamos atualmente. O nome pode ser traduzido para “quinta geração de internet móvel”. Na prática, é o nome que se dá à tecnologia sem fios que usaremos para comunicar e que, nos próximos 10 anos (presume-se), vai substituir o 4G, oferecendo velocidades mais rápidas e a possibilidade de mais equipamentos poderem estar ligados entre si. Desde que começou esta pandemia em Portugal, por exemplo, a implementação destas infraestruturas está suspensa devido aos investimentos que implicava, como anunciou a Anacom, não por causa dos receios para a saúde.