Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Carlos e Camilla estão casados há 15 anos, um período de calmaria quando comparado com as décadas que antecederam o enlace. Feitas as contas, a história que os une começou há 50 anos, no dia em que se conheceram. A partir daí, sucederam-se os escândalos públicos, entre eles o caso extra-conjugal que abalou os alicerces morais da família real britânica. Hoje, com 71 e 72 anos, respetivamente, Carlos e Camilla partilham uma vida pacata e sem sobressaltos, preenchida por uma agenda de compromissos oficiais ao serviço da coroa. Um dia, o príncipe poderá tornar-se rei. Já a duquesa da Cornualha, não irá além do título de princesa consorte.

O herdeiro do trono britânico conheceu Camilla Shand durante uma partida de polo em Windsor, em 1970. Com vinte e poucos anos, ela um ano mais velha, terá sido amor à primeira vista. Ao fim de alguns encontros, veio o afastamento — Carlos ingressou na Marinha Real Britânica em 1971, arrefecendo o promissor romance com a filha do major e empresário Bruce Shand. Além de estar fora do circuito aristocrático, era bisneta de Alice Keppel, antiga amante do rei Eduardo VII, logo, os laços que ligavam as duas famílias não eram os melhores.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.