Com as cidades espanholas desertas e os seus habitantes em quarentena em casa, há cada vez mais animais selvagens a serem vistos em locais onde antes não se imaginavam. O El Confidencial regista vários avistamentos fora de comum, como um urso nas ruas de Ventanueva, nas Astúrias, ou uma corça em pleno centro de Valladolid. E não é caso único. Em todo o mundo têm existido registos semelhantes.

De vez em quando, nalgumas povoações, avistavam-se, por vezes, javalis perdidos, mas agora sem circulação automóvel, barulho ou poluição nas últimas semanas é cada vez mais comum ver outras espécies. Na madrugada de segunda-feira foi visto um javali no bairro de Tetuán, em Madrid, e quase em simultâneo um outro era avistado na Avenida Diagonal, em Barcelona.

Um cenário que, segundo o diretor de Biologia do Aquário do Zoológico de Madrid, voltará à normalidade mal as pessoas voltem às suas rotinas. “Quando retomarmos a atividades, o comportamento destes animais voltará ao normal”, garantiu ao El Confidencial. Até lá também será comum avistar mais animais como raposas e outras espécies de aves. Além das condições proporcionadas pelo confinamento, estamos também na Primavera e há também maior reprodução entre algumas espécies. Agora, também, é mais fácil avistar este fenómeno.

Esta situação não está a acontecer apenas em Espanha. Em várias cidades japonesas e, também, inglesas têm aparecido centenas de veados. No final de março um grupo de patos passeava numa praça central em Paris, na Tailândia dezenas de macacos apareceram em busca de comida e em São Francisco e na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, foram vistos coiotes e jacarés. Há também uma imagem que tem corrido mundo captada em Santigo do Chile onde foram vistos vários pumas nas ruas, assim como foram vistos grupos de condores nos telhados de vários edifícios habitados. Na rede social Twitter também circulam vídeos captados na Índia.

Também a BBC reporta várias cidades em que foram captadas imagens de vários animais selvagens a tomar conta de algumas ruas vazias