Em quatro anos passaram cerca de 17,5 milhões de veículos no Túnel do Marão, inserido na Autoestrada 4 (A4), entre Vila Real e Amarante, segundo disse esta quarta-feira à agência Lusa a Infraestruturas de Portugal (IP).

A Autoestrada do Marão concluiu o prolongamento da A4 de Amarante a Vila Real, inclui um túnel rodoviário de quase seis quilómetros e foi inaugurada a 7 de maio de 2016, depois de sete anos de obra, três paragens nos trabalhos e do resgate pelo Estado. Segundo dados fornecidos pela IP, desde a abertura ao tráfego atravessaram o Túnel do Marão perto de 17,5 milhões de veículos.

Em 2019, o tráfego médio de utilizadores do túnel rodoviário foi de 12.000 por dia.

De acordo com a IP, é no período de verão que se regista um maior volume de tráfego, sendo que, em agosto do ano passado, se verificou uma média diária de cerca de 15.000 veículos. A empresa referiu que a percentagem de tráfego de pesados é de 16%.

O troço do Túnel do Marão é portajado e, segundo a IP, o total de receita obtida foi de 34,3 milhões de euros em 2019. Nos primeiros quatro meses deste ano registou-se um total de cerca 2,8 milhões de euros de receita, um valor que representa uma quebra de 10% face ao obtido no período homólogo de 2019.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo a empresa, a redução de receita decorre das restrições à circulação impostas durante o estado de emergência que esteve em vigor entre 19 de março e o dia 3 de maio. A IP especificou que o impacto desta situação não foi visível na receita alcançada em março, mas provocou uma quebra superior a 50% no mês de abril deste ano, por comparação com o mês homólogo de 2019.

Em março verificou-se uma quebra no tráfego superior a 30% face aos números do ano passado, sendo que em abril de 2020, esta redução, por comparação com o período homólogo de 2019, se aproximou dos 70%. A IP referiu que esta forte redução foi essencialmente do tráfego de ligeiros.

O Túnel do Marão abriu ao trânsito há quatro anos e foi considerado uma “obra marco” e uma “ferramenta indispensável”, porque facilitou as deslocações e transformou-se numa “mais-valia” para os negócios das empresas transmontanas.

O investimento global da Autoestrada do Marão, entre Amarante e Vila Real, foi de 398 milhões de euros, com um apoio comunitário de 89,9 milhões de euros.