O secretário-geral da ONU pediu esta sexta-feira que os ensinamentos de 1945 sejam lembrados, e que exista união diante da pandemia da covid-19 e dos conflitos atuais, no dia do 75.º aniversário do fim da II Guerra Mundial na Europa.

“A vitória sobre o fascismo e a tirania em maio de 1945 marcou o início de uma nova era. A noção de solidariedade internacional e a nossa condição humana comum levaram ao nascimento da ONU, à qual foi confiada a principal missão de preservar às gerações vindouras do flagelo da guerra”, declarou António Guterres numa mensagem de vídeo.

O português lamentou que ainda hoje o mundo sofra as consequências do conflito e que, mesmo durante a atual crise de covid-19, surjam “novas tentativas de criar divisões e de semear ódio”.

“Neste 75.º aniversário, lembremos os ensinamentos de 1945 e, juntos, devemos buscar maneiras de acabar com a pandemia e construir um futuro de paz, segurança e dignidade para todos”, defendeu.

Guterres também quis prestar homenagem aos milhões de pessoas que perderam a vida na II Guerra Mundial e pediu que nunca seja esquecido “o Holocausto e os outros crimes, graves e terríveis, cometidos pelos nazis”.

A derrota da Alemanha nazi foi comemorada hoje em muitos países e foi marcada no Conselho de Segurança da ONU com uma reunião informal por videoconferência da qual participaram quase 50ministros.

As Nações Unidas, organização nascida no final da II Guerra Mundial, também comemoram o seu 75.º aniversário este ano e, até ao início da crise de covid-19, planeavam comemorá-lo em setembro com uma grande cimeira antes das reuniões anuais dos líderes internacionais na Assembleia Geral.

Por enquanto, este evento continua no calendário oficial, com a organização a avaliar se poderá ser realizada.