Um membro da claque do Sporting Juventude Leonina foi esfaqueado esta terça-feira numa rixa com elementos da claque do Benfica No Name Boys, no Estoril. A notícia foi avançada pela TVI24. O Observador confirmou a notícia.

Dois adeptos do Sporting hospitalizados após ataque de elementos de uma das claques do Benfica

De acordo, com o canal, a rixa ocorreu na Rua João António Gaspar com a Estrada Alapraia, com o indivíduo afeto à claque verde e branca a ser agredido por membros do grupo encarnado. Além das duas facadas superficiais, o agredido tinha vários hematomas quando chegou às urgências da unidade hospitalar. O Record refere que tudo se passou antes das 18 horas e que o indivíduo foi assistido no Hospital de Santa Maria, onde irá permanecer esta noite. Terão sido utilizadas paus e martelos, além de facas.

A mesma publicação avança que o ataque foi travado quando um agente num carro civil passou pela zona, altura em que conseguiu também identificar as matrículas das viaturas dos agressores que entretanto fugiram do local. Segundo o Record, terão sido os mesmos carros que estiveram envolvidos em desacatos na semana passada.

De recordar que, no passado dia 18, três adeptos do Sporting tinham ficado feridos (um com mais gravidade) na sequência de confrontos com elementos também pertencentes a uma claque do Benfica. Dois acabaram mesmo por seguir para o Hospital de Santa Maria na noite/madrugada de domingo para segunda-feira.

Contactada pelo Observador, a PSP, confirmou que 30 a 40 indivíduos, que não foram intercetados, agrediram um homem com “bastões, martelos, paus e uso de arma branca”, tendo este sido transportado para o Hospital de Santa Maria com “vários ferimentos”. A polícia, no entanto, não confirmou que haja uma ligação entre os envolvidos e as claques em questão.

A PSP começou logo nesse dia a investigar o caso, com recolha de informações por parte dos agredidos, vídeos e outros testemunhos que terão ajudado na identificação de alguns agressores. Não são ainda conhecidas as razões para os confrontos, que ocorreram nas imediações do Estádio José Alvalade, entre a Alameda das Linhas de Torres e a rua paralela de acesso a uma das entradas do pavilhão.

Num dos dois vídeos gravados por moradores da zona, a que o Observador teve acesso, é visível a presença de um grupo de dez a 15 elementos que agride inclusive no chão um indivíduo, ao mesmo tempo que outros dois tentavam fugir para a zona do Campo Grande. No outro, ouvem-se garrafas a partir no chão junto desse mesmo grupo, que segue em direção à Alameda das Linhas de Torres a correr atrás de outros indivíduos.

“O Sporting vem mais uma vez alertar para os episódios de violência que são frequentes no futebol nacional e o mancham, por vezes de sangue e morte. Desta vez, outro adepto do Sporting CP foi hospitalizado na sequência de episódios de violência gratuita – segundo foi noticiado, o adepto terá sido espancado e esfaqueado por 20 elementos de um clube rival, que fugiram do local com a chegada da polícia. O episódio aconteceu na zona do Estoril”, comentou o clube verde e branco em comunicado ao início da noite.

“Com o aproximar do reatar da competição é urgente agir sobre este tipo de comportamento que ameaça o bem-estar do adepto comum do Desporto em Portugal. A violência não pode fazer parte do Desporto e da Sociedade portuguesa do século XXI. O Sporting solicita, por isso, às autoridades competentes ação e consequência sobre estes atos. E apela a que todos os clubes, agentes desportivos e adeptos venham a terreiro, sem receios, travar, de frente, esta luta contra a violência no Desporto”, acrescenta a missiva.