A Câmara de Cascais vai implementar corredores de circulação no areal das praias, para as pessoas cumprirem o distanciamento social, e vai definir trajetos para os vendedores ambulantes, acrescentando que a sinalização informativa será reforçada, foi esta sexta-feira revelado.

“Vamos implementar corredores de circulação no areal, com o objetivo de fomentar uma circulação ordenada, evitando deambulações que possam por em causa o distanciamento recomendado e definir os circuitos dos vendedores ambulantes“, informou a autarquia, numa nota enviada à agência Lusa.

De acordo com o município, do distrito de Lisboa, a sinalização vai ser ainda reforçada nos acessos das praias, tendo a indicação dos sentidos de circulação — entradas e saída —, bem como marcas de distanciamento.

Apelando ao bom senso dos utentes das praias, a autarquia defendeu que “a tónica tem de ser a autofiscalização que o primeiro-ministro enfatizou”, em 15 de maio, após reunião do Conselho de Ministros.

“Sem bom senso as praias vão estar sempre em excesso de carga”, referiu a Câmara de Cascais, relembrando que há praias, como a de Carcavelos, onde capacidade de lotação real é muito superior à que foi divulgada na lista da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), na quarta-feira, no âmbito da pandemia de Covid-19.

Segundo o município, Carcavelos pode ter entre 20 mil e 25 mil pessoas no areal num fim de semana normal, durante a época balnear, mas, em contexto de pandemia, só poderá ter 12.100.

Na quarta-feira, a APA publicou as capacidades das praias das regiões do Algarve e Tejo/Oeste, “tendo em conta que o dia 6 de junho marca o início da época balnear”, afirmando que as restantes serão publicadas em breve, “considerando as respetivas datas de abertura”.

No âmbito da pandemia da Covid-19, o Governo determinou que a época balnear só começa, este ano, em 6 de junho, cabendo à APA o apuramento da capacidade das praias.

A autarquia salientou que a “definição de regras e algoritmos” que esclareçam a capacidade das praias é “um exercício complexo”, observando que, nesta altura, é importante analisar a capacidade definida para as praias de Cascais.

Para a análise, a Câmara Municipal de Cascais destacou quatro praias em que é ponderada a capacidade de ocupação com base na variação da maré.

De acordo com o município, a praia de S. Pedro do Estoril (500 pessoas) e a praia da Parede (400 pessoas) têm a mesma lotação independentemente da variação da maré.

“O nosso contributo sobre esta matéria diz respeito à possibilidade de alargar a mais praias a ‘capacidade potencial de ocupação considerando a variação da maré’, sendo que os valores apresentados diriam respeito à capacidade em situação de menor disponibilidade de areal”, apontou.

Revelando que a Autoridade Marítima Nacional (AMN) vai iniciar as patrulhas nas praias do concelho, a partir de sábado, e que o patrulhamento apeado com recurso a militares da Marinha começará em 1 de junho, a autarquia considerou que “deve ser privilegiada” a utilização da aplicação móvel InfoPraia, que permite informar sobre o estado de ocupação das praias.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 360 mil mortos e infetou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,3 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.383 pessoas das 31.946 confirmadas como infetadas, e há 18.911 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.