Os pacientes recuperados da Covid-19 representam 60,5% do número total de casos de infeção pelo novo coronavírus verificados desde o início da epidemia em Portugal. O mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), publicado mais tarde por causa de um problema informático, indica que já se contabilizaram 34.351 infetados, 20.807 dos quais já recuperaram.

Problemas informáticos comprometem boletim da Covid-19. Sairá durante a tarde

Houve mais 382 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e nove vítimas mortais nas últimas 24 horas, elevando a 1.474 as mortes por Covid-19. A taxa de letalidade voltou a baixar pelo quinto dia consecutivo e está neste momento nos 4,29%, menos 0,02 pontos percentuais que os valores verificados na última sexta-feira.

Contando com os 281 recuperados desde sexta-feira e com os novos casos revelados no documento da DGS, há neste momento 12.070 infetados pelo novo coronavírus em Portugal, contabilizou a ministra Marta Temido em conferência de imprensa.

Dos 382 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, 345 registaram-se em Lisboa e Vale do Tejo, o que representa 90,3% do total de novas infeções identificadas nas últimas 24 horas. A região Norte tem mais 21 casos, após três dias consecutivos a registar 15 novos casos diários. O Centro tem mais 10 casos, o Sul mais dois, o Alentejo outros três e os Açores mais um caso. A Madeira não tem novos casos de infeção.

Das nove mortes registadas em todo o país, oito foram em Lisboa e Vale do Tejo e uma no Norte. Cinco das vítimas mortais eram homens e quatro eram mulheres. Todos tinham mais de 70 anos e sete delas estavam acima dos 80. A maioria dos novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2 têm entre entre 20 e 49 anos — 65%. Apenas 13 têm mais de 80 anos.

Dos 382 casos, 82 têm entre 20 e 29 anos, 83 têm entre 30 e 39; e outros tantos têm entre 40 e 49 anos. Entre os homens, a faixa etária mais afetada está entre os 30 e os 39 anos (49 casos); e nas mulheres, a maior parte dos casos está entre os 20 e os 29 e os 40 e 40 anos — 41 casos em cada uma dessas faixas.

Tal como indicado na conferência de imprensa anterior de Marta Temido e Graça Freitas, a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a mais preocupante. Os concelhos com mais novos casos foram Lisboa, que registou mais 40 casos de infeção, Sintra com mais 37 e Amadora com mais 31. No entanto, Sintra é também o concelho que menos novos casos registou nas últimas 24 horas em comparação com o dia anterior: de quinta-feira para sexta tinha havido mais 121 casos.

O boletim revela ainda um aumento de 925 no número de pessoas sob vigilância das autoridades de saúde. É a maior subida desde 27 de maio, quando houve um aumento diário de 749 pessoas sob vigilância. As autoridades de saúde também notam que há 177 pessoas a aguardar resultados, uma subida percentual de 10,8%, a maior desde 1 de junho.