A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) emitiu, este sábado, um aviso à população para o risco de incêndio devido “à previsão de instabilidade meteorológica”.

Num comunicado, a ANEPC refere que, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a partir da tarde deste sábado e durante o dia de domingo, haverá “um agravamento da instabilidade atmosférica” com “possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada seca“.

Este agravamento irá ocorrer em Portugal Continental, exceto no Algarve, mas “com maior probabilidade nas regiões do interior Norte e Centro e Alto Alentejo“.

Considerando a previsão meteorológica, espera-se um aumento das condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais em especial nas regiões do Sul e do interior Centro e Norte”, lê-se ainda no documento.

A Proteção Civil recorda ainda que, entre 1 de julho e 30 setembro, é proibido:

  • “Fazer queimadas extensivas sem autorização”;
  • “Fazer queima de amontoados sem autorização”;
  • “Utilizar fogareiros ou grelhadores em todo o espaço rural, salvo se usados fora de zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito”;
  • “Fumar ou fazer lume nos espaços florestais”;
  • “Lançar balões de mecha acesa e foguetes”, sendo que o “uso de fogo-de artifício só é permitido com autorização da câmara municipal”;
  • “Fumigar ou desinfestar apiários, exceto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de faúlhas”;
  • “Usar motorroçadoras (exceto se possuírem fio de nylon), corta-matos e destroçadores nos dias de risco máximo”, recomendando que se “evite o uso de grades de discos”.

A ANEPC refere ainda que é obrigatório “usar dispositivos de retenção de faíscas e de tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa nos veículos de transporte pesados e  um ou dois extintores de seis quilos, consoante o peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas”.