A Frente Sindical, que está a negociar a revisão do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) com a Altice Portugal, garantiu esta quinta-feira que sem aumentos salariais para os trabalhadores não há possibilidade de chegar a acordo com a empresa.

Numa nota de imprensa, a estrutura, que integra seis sindicatos representativos dos trabalhadores da Altice Portugal, disse que não aceita o congelamento salarial, embora reconheça algumas melhorias na posição da empresa em relação a outros direitos e regalias.

A Frente Sindical não aceita o congelamento salarial, as alterações no clausulado melhoram os direitos dos trabalhadores, mas são insuficientes: sem aumentos salariais não há acordo”, afirmaram no comunicado.

A 2.ª sessão negocial da revisão do ACT da Altice Portugal realizou-se na quarta-feira e os sindicatos contestaram “a posição fechada” da empresa sobre os aumentos salariais, cuja negociação pretende suspender até outubro, para avaliar as consequências da pandemia.

Foi também suspensa a possibilidade de atribuição de um prémio de 200 ou 300 euros para compensar a falta de aumentos em 2019.

A Frente Sindical não concorda que o prémio de 2019 seja suspenso porque os resultados de 2019 já aconteceram e foram apelidados de ‘históricos'”, diz o comunicado sindical.

Segundo a Frente Sindical, em termos de clausulado foram conseguidas algumas “melhorias que reforçam o modelo social e melhoram os direitos”, nomeadamente na remuneração dos turnos e mais um dia de licença de parentalidade.

Ficou marcada novo encontro para dia 30.