A pandemia do coronavírus obrigou praticamente todos os construtores a reverem a sua estratégia, para fazer face à quebra na procura. A Mitsubishi não é excepção, sendo que na lista dos cortes que poderá fazer nos próximos tempos figura o encerramento da fábrica de Gifu, avança a agência Reuters. Ora, essas são as únicas instalações onde é construído o Pajero, o jipe que, durante anos, foi uma das referências do mercado.

A informação baseia-se em fontes da marca japonesa que, por não estarem autorizadas a falar com a comunicação social, se remetem ao anonimato. Mas, nesta segunda-feira, a Mitsubishi deverá divulgar o seu plano a médio prazo e aí deverá constar a confirmação de que o Pajero vai sair de cena. Algo que pode acontecer a qualquer altura mas nos próximos três anos, na medida em que este é o horizonte temporal alegadamente fixado para o fecho da fábrica de Gifu, onde também são produzidos o Delica D5 e o Outlander. Contudo, enquanto estes devem ser deslocados para outras unidades fabris, o mesmo não é suposto que venha a acontecer com o Pajero, que paulatinamente tem vindo a desaparecer do mercado.

O SUV japonês há muito que deixou de ser comercializado nos EUA e na Europa. E, até mesmo no seu mercado doméstico, o Japão, vai deixar de estar à venda em Agosto, tendo uma presença cada vez mais “discreta” em poucos mercados. Em tempos uma referência no segmento offroad, parece agora que o Pajero está definitivamente “condenado” pela sua fraca expressão comercial, com a agravante de que as vendas não param de descer por o modelo estar desactualizado. Basta recordar que a quarta (e última) geração foi introduzida em 2006…