Estávamos no primeiro ano de Jorge Jesus no Benfica. 2010. No final de uma temporada de metamorfose na Luz, com os encarnados a assumirem uma verdadeira candidatura ao título, as águias venceram o Campeonato na última jornada e superaram a concorrência do Sp. Braga de Domingos Paciência, então o grande rival na corrida ao primeiro lugar. Veio o mercado, saíram alguns dos principais artífices do sucesso como Ramires ou Ángel Di María. O sucessor do esquerdino também chegou da Argentina mas do Boca Juniors. Nico Gaitán. E fez história.

A apresentação oficial de Carvalhal: o ADN Braga, a oferta do Flamengo, a importância da família e a cláusula de dez milhões

Ao longo de seis temporadas, até 2016, o número 20 tornou-se um dos jogadores estrangeiros com mais títulos pelo clube (dez): três Campeonatos, uma Taça de Portugal, cinco Taças da Liga e uma Supertaça, além das duas finais da Liga Europa disputadas e perdidas frente a Chelsea (2013) e Sevilha (2014). Nesse verão, foi vendido ao Atl. Madrid. A primeira temporada com Diego Simeone ainda foi boa, com 30 jogos oficiais, a segunda nem por isso, sendo utilizado apenas em 13 partidas, seis a contar para a Liga. Começava aí uma série de passagens por vários clubes e países, da China (Dalian Yifang) aos Estados Unidos (Chicago Fire), passando por França (Lille). E depois de ter sido associado várias vezes ao Benfica, pode estar de regresso a Portugal mas para outro clube.

De acordo com a TVI24, numa informação que foi depois também avançada pelo jornal A Bola, o argentino está a caminho do Sp. Braga, naquele que será um reforço de peso para o plantel que será orientado a partir da próxima temporada por Carlos Carvalhal. O jogador encontra-se nesta altura em Madrid, após a experiência falhada na Ligue 1, e viajará para Portugal na próxima semana, E as apostas podem não ficar por aí, com a notícia também desta sexta-feira de que Mehdi Taremi, avançado iraniano do Rio Ave, estará a ser seguido de perto.

Luís Filipe Vieira quer Gaitán no Benfica por muitos anos

De recordar que, desde que terminou a temporada, com o Sp. Braga a garantir o terceiro lugar no Campeonato ao vencer o FC Porto e ao beneficiar da derrota do Sporting na Luz com o Benfica, a formação arsenalista apresentou cinco reforços além do novo treinador, Carlos Carvalhal: Gustavo Schettine, avançado brasileiro do Santa Clara que chegou a ser apontado ao Benfica; Iuri Medeiros, avançado internacional Sub-21 formado no Sporting que chega cedido pelos alemães do Nuremberga; Castro, médio internacional nas camadas jovens formado no FC Porto que estava agora nos turcos do Goztepe; Zé Carlos, jovem lateral direito que na última temporada passou por Leixões e Leça; e Al Musrati, médio líbio que em 2019/20 esteve no Rio Ave por empréstimo do V. Guimarães.

Oficial: Gaitán no Atlético de Madrid