O “Dia do Porto de Leixões” assinala-se no sábado ‘online’, com a exibição de filmes que desvendam curiosidades, histórias e memórias dos mais de 130 anos deste porto, em Matosinhos, que anualmente recebe cerca de 25 mil visitas.

“Todos os anos recebemos cerca de 25 mil visitantes e não queremos deixar passar esta data em branco: vamos estar todos juntos, a celebrar Leixões, a contar estórias, a relembrar momentos. Estaremos todos juntos, cada um em sua casa, unidos por um sentimento em comum, este é um porto de todos e para todos”, salienta o presidente da Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), Nuno Araújo, em comunicado.

A APDL decidiu assinalar este ano a iniciativa através de meios unicamente digitais como medida de prevenção e contenção da pandemia de Covid-19, que procura respeitar as normas impostas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

A programação divide-se em diferentes rubricas, que cruzam todas as áreas de intervenção do Porto de Leixões: operação portuária, investimentos previstos; movimentação de carga; Plataforma Logística; Terminal de Cruzeiros; ambiente e responsabilidade social.

Também o CIIMAR (Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental), cujas instalações se localizam dentro da infraestrutura portuária, terá um lugar de destaque nos filmes transmitidos.

Entre as diferentes reportagens que estarão online ao longo de todo o sábado, poderão relembrar-se momentos passados como a inauguração da Doca 1 do Porto de Leixões, que aconteceu há 80 anos, e a visita de Américo Tomás à infraestrutura portuária, que ocorreu em 1968.

Desvendar o processo de movimentação de mercadoria, ver golfinhos ao largo de Leixões ou descortinar as mais-valias das obras previstas para os próximos anos, na infraestrutura portuária, são outros dos conteúdos preparados para celebrar aquele que é considerado o principal porto exportador nacional.

A APDL, entidade responsável pela jurisdição do Porto de Leixões, do Porto de Viana do Castelo e da Via Navegável do Douro, comemora o “Dia do Porto de Leixões” desde 2009, realizando-o anualmente no terceiro sábado do mês de setembro.

O Porto de Leixões é o primeiro porto nacional em volume de carga ‘ro-ro’ [cargas e descargas feitas sem recurso a gruas, com navios mais próximos do cais] e exportou no primeiro semestre do ano 2,7 milhões de toneladas de mercadoria, “um recorde nunca antes alcançado”, representando um crescimento de 4,2% face ao período homólogo de 2019.

“No primeiro semestre de 2020, o Porto de Leixões bateu um recorde nunca antes alcançado nas exportações ao movimentar 2,7 milhões de toneladas de mercadoria para o exterior, o que representa um crescimento de 4,2% face ao período homólogo. Produtos refinados, ferro e aço, papel e cartão, e pedra foram os tipos de carga mais exportada”, revelou, no final de julho, em comunicado, a APDL.

Em agosto, a APDL lançou um concurso internacional de 13,5 milhões de euros para a aquisição de dois rebocadores de 70 toneladas de força de tração. “O investimento de 13,5 milhões de euros vai dotar o Porto de Leixões de equipamentos inovadores, permitindo que a infraestrutura portuária possa servir navios de maior dimensão”, explicou a APDL, em comunicado, acrescentando que o investimento “faz parte da estratégia de descarbonização”. A APDL é a única empresa nacional que dispõe de um serviço público de reboque.