A Polícia Judiciária (PJ) deteve cinco pessoas pela prática de um crime de rapto e tráfico de droga e, depois de ouvidos pelas autoridades, quatro ficaram em prisão preventiva, foi anunciado esta quarta-feira.

Em comunicado, a PJ explica que “a vítima, uma mulher recém-chegada a território nacional, portadora de produto estupefaciente, terá sido raptada por três indivíduos, que simularam a qualidade de agentes de autoridade”, mas conseguiu escapar à ação dos raptores, regressando ao país de origem. Os arguidos, uma mulher e quatro homens, de nacionalidade portuguesa e estrangeira, “integram grupos criminosos dedicados ao tráfico de droga internacional”, segundo a PJ.

A investigação, que foi desencadeada após a situação ter chegado ao conhecimento da PJ “com contornos pouco claros e reduzida informação”, esteve a cargo da Unidade Nacional Contraterrorismo (UNCT), em inquérito titulado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.