Quando o mistério gira em torno de um novo produto da Apple, não há quem escape à tentação de tweetar sobre o assunto. Era suposto o novo iPhone 12 ser um segredos: a revelação era esperada para o evento do mês passado e já muito se dizia sobre o smartphone por essa altura, mas foi preciso esperar até esta terça-feira para que o novo telemóvel da Apple fosse mostrado ao público. Estes são os 13 detalhes que compõem os novos iPhone:

Estes smartphones são os primeiros da Apple incorporados com a tecnologia 5G, a mais recente geração de telecomunicações móveis. A gama de telemóveis iPhone 12 tem quatro modelos, todos equipados com antenas próprias para esta tecnologia e que circundam a estrutura em alumínio.

O iPhone 12 está disponível em preto, branco, vermelho, verde e azul. Tem as mesmas 6,1 polegadas que o iPhone 11 tem, mas é 11% mais fino, 15% mais pequeno e 16% mais leve. Tem duas vezes mais pixeis que um iPhone 11 e cada um deles tem uma luz OLED independente, permitindo mais precisão e brilho na imagem.

Também está equipado com um “escudo cerâmico” que o torna muito mais resistente do que o iPhone 11. É um material composto por um novo processo de cristalização que incorpora cristais cerâmicos de dimensão nanométrica no vidro. Se um iPhone 12 cair ao chão, as hipóteses de sobreviver intacto são quatro vezes superiores quando comparado com o modelo anterior.

Os novos iPhone estão incorporados com um novo chip, o A14 Bionic. É, de acordo com a Apple, o primeiro chip de um smartphone construído com processos tecnológicos numa escala de cinco nanómetros. Tem 11,8 mil milhões de transístors (mais 40% que o A13), um CPU mais rápido que o anterior em 50% e um GPU mais poderoso — tão poderoso que, com o iPhone 12, já será possível jogar o videojogo “League of Legends” no telemóvel.

Este novo modelo inclui um sistema dual de câmaras traseiras: uma câmara Wide e outra UltraWide, o que permite que uma maior quantidade de luz chegue aos sensores e aumentando a qualidade das fotografias. A câmara Wide tem uma lente de sete elementos que capta mais detalhes e trabalha 27% melhor em ambientes com pouca luz.

As câmaras traseiras do iPhone 12 contêm um sistema de “fotografia computacional”. Este sistema usa um mecanismo de machine learning que aprende a adaptar o desempenho da imagem em termos de ruído, contraste e cores, por exemplo, e que melhora a qualidade da fotografia em modo noturno. A “fotografia computacional” também permitiu acrescentar uma nova funcionalidade ao telemóvel: timelapses em modo noturno.

O novo iPhone vem incorporado com um íman na parte traseira que permite fazer carregamentos sem fios. A Apple chamou-lhe MagSafe e permite carregamentos mais rápidos numa potência de 15 watts. Este íman é atraído para o carregador sem fios, sem o perigo de o telemóvel ficar descentrado do aparelho — o que causa carregamentos menos eficazes ou, em alguns casos, nenhum carregamento de todo. O mesmo sistema (no mesmo aparelho) pode ser usado no Apple Watch.

Há uma versão iPhone 12 Mini. Também tem um ecrã Super Retina XDR — e todas as outras características descritas para o modelo normal do iPhone 12 — mas, apesar do ecrã de 5,4 polegadas, é mais pequeno que o iPhone 8, que tem 4,7 polegadas. De acordo com a Apple, este é “o smartphone mais pequeno, fino e leve com a tecnologia 5G do mundo”: “Basta escolher entre dois tamanhos ótimos”, sendo a versão Mini mais “compacta”.

A Apple apresentou também o iPhone 12 Pro. É feito em aço inoxidável, tem um ecrã de 6,1 polegadas e vem em quatro cores: cinza, preto, dourado e azul. Este modelo também está incorporado com o escudo cerâmico, é resistente à água e ao pó; e consegue suportar imersão até aos seis metros de profundidade durante 30 minutos. Também pode ser carregado com o sistema MagSafe.

A Apple revelou ainda o iPhone 12 Pro Max. Com um ecrã de 6,7 polegadas, é o maior iPhone alguma vez construído e tem o ecrã de maior resolução da marca. Aliás, a Apple apresentou-o como “o smartphone dos fotógrafos” graças ao sistema Deep Fusion, que desta vez foi incorporado nas quatro câmaras do telemóvel: Wide, UltraWide, Telephoto e a câmara dianteira.

O sistema de câmaras e o tamanho do iPhone 12 Pro Max são precisamente o valor acrescentado que a Apple está a publicitar para convencer os nichos — fãs de fotografia e de vídeo, até mesmo os profissionais dessa área — a comprarem este telemóvel. O sistema permite uma maior capacidade de zoom, um desempenho 87% melhor em ambientes pouco iluminados e uma estabilização ótica na vertical e na horizontal.

Tanto o iPhone 12 Pro como o iPhone 12 Pro Max têm um novo sistema que combina as vantagens da fotografia em RAW com a fotografia computacional da Apple: Apple ProRAW. Esta funcionalidade está incorporada em todas as câmaras dos telemóveis. “Coisas como a definição, o equilíbrio de brancos ou o mapeamento de cores tornam-se instruções em vez de serem acrescentos à fotografia”, resumiu a Apple.

Outra funcionalidade destes modelos é a gravação de vídeo em alta-resolução que permite a captação em 700 milhões de cores. Aliás, as câmaras do iPhone 12 Pro e do iPhone 12 Pro Max são as primeiras num smartphone a gravar em Dolby Vision, tudo numa resolução de 4K e em 60 frames por segundo.

Agora, vamos a contas. Em Portugal, o iPhone 12 custa 929 euros (64 GB), 979 euros (128 GB) ou 1.099 euros (256 GB) e pode ser reservado a partir de 16 de outubro. O iPhone 12 Mini custa 829 euros (64 GB), 879 euros (128 GB) ou 999 euros (256 GB) e pode ser reservado a partir de 6 de novembro.

Quanto às versões avançadas do iPhone 12, o modelo Pro pode ser reservado a partir de 16 de outubro e custará 1.179 euros (128 GB), 1.299 euros (256 GB) ou 1.529 euros (512 GB) em Portugal. O iPhone 12 Pro Max pode ser reservado a partir de 6 de novembro e os preços serão 1.279 euros (128 GB), 1.399 (256 GB) ou 1.629 (512 GB). Pode comparar estes modelos entre si ou com outros iPhones a partir deste site.

Mas as novidades da Apple não terminam aqui. A apresentação “Hi, Speed” arrancou com a apresentação do HomePod Mini, a versão Mini do assistente pessoal da Apple incorporado com as funções habituais da Siri, mas também com algumas novidades: conecta-se diretamente a um iPhone assim que o identifica por perto, interage com outros HomePods na mesma divisão e obedece às vozes de todos os membros do agregado familiar. Os preços do HomePod Mini em Portugal ainda não estão disponíveis.