Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Mais coligações negativas — pelo menos nove — e negas do PS que inviabilizaram as poucas propostas do Bloco de Esquerda de alteração marcaram o segundo dia de votação da proposta orçamental para 2021. E há mais alterações a passar contra a vontade dos socialistas que vão pressionar a despesa — as votações do primeiro dia custam, segundo as Finanças, mais de 20 milhões de euros —,  mas não se votaram os pontos mais quentes deste Orçamento.

OE2021. PS muda proposta e propõe pagamento do 100% do salário em todos os regimes de layoff

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.