A Câmara da Maia, em colaboração com a Cruz Vermelha Portuguesa, vai abrir na sexta-feira um centro de testagem rápida, na estação de metro de Pedras Rubras, com capacidade para realizar 600 testes por dia, foi esta quinta-feira revelado.

Em declarações à agência Lusa, Gonçalo Órfão, coordenador nacional de emergência da Cruz Vermelha e responsável pelo programa de testes, afirmou que o novo centro na Maia, no distrito do Porto, vai ter quatro linhas de testagem: duas em funcionalidade drive-thru (carro) e duas em walk-thru (a pé).

O centro, que abre na sexta-feira e se localiza no parque de estacionamento da estação de metro de Pedras Rubras, em Moreira da Maia, vai “garantir a realização de até 600 testes por dia”.

“O objetivo deste posto, com uma capacidade que pode ultrapassar os 600 testes, é permitir uma resposta a possíveis surtos que possam existir, nomeadamente em escolas com possibilidade de haver uma grande capacidade de testagem montada onde os grupos podem realizar o teste”, esclareceu o médico, acrescentando que o centro vai funcionar das 8h às 13h e das 14h às 18h.

As marcações para a realização do teste de rastreio à Covid-19 podem ser feitas online, através do site da Cruz Vermelha, ou através da linha dedicada aos testes (1415). Para as pessoas que tiverem uma prescrição médica do Serviço Nacional de Saúde (SNS) o teste é gratuito, sendo que para aquelas que quiserem realizar o teste através dos serviços de saúde privados o mesmo terá um custo de 20 euros.

A par do centro na Maia, a Cruz Vermelha Portuguesa, que conta já a nível nacional com 23 centros de testagem rápida, vai inaugurar “também na sexta-feira um centro no Porto”. Segundo Gonçalo Órfão, o objetivo é ter “dois grandes centros de testagem em massa no Norte”, nomeadamente na Maia e em Braga, cujo centro já existente está a ser transformado para ser de grande testagem.

Matosinhos, Sobreira (Paredes), Fafe, Montalegre, Viana do Castelo e Valença contam também com centros de testagem rápida à Covid-19.

Também em declarações à Lusa, Francisco George, presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, afirmou que este centro representa “mais um avanço no processo de facilitar a acessibilidade da população a fazer testes Covid-19”.

O posto que agora se inaugura na Maia assegura um importante contributo ao aumento da capacidade instalada para testes Covid-19 na região Norte. Trata-se de mais uma iniciativa no conjunto integrado de respostas que a Cruz Vermelha tem dado às questões ligadas a tudo o que é atividade viral da pandemia”, referiu.

Já o presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, afirmou que o município “continua na linha da frente da luta contra a pandemia”.

“Este posto junta-se ao Centro de Rastreio e à estrutura de retaguarda que instalamos num hotel. Temos técnicos superiores destacados para o acompanhamento epidemiológico e estamos a dotar as unidades de saúde de centrais telefónicas modernas que lhes permitam responder às solicitações dos utentes”, acrescentou.