Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Foi entre aplausos, abraços orações e poesia que Joe Biden e Kamala Harris tomaram posse como Presidente e vice-presidente dos Estados Unidos da América. Fizeram-no na companhia das famílias Obama e Clinton, que passaram pela mesma cerimónia no passado, e sob o olhar de Mike Pence e a mulher, Karen, representantes da anterior administração. Donald Trump faltou, como avisou que faria: estava já na Florida quando o homem que o derrotou nas eleições de novembro se tornou o 46º Presidente dos norte-americanos.

Depois de Lady Gaga ter entoado o hino nacional — na última vez que o tinha feito, ainda Barack Obama estava na Casa Branca —, Kamala Harris fez o juramento na companhia do marido, Douglas Emhoff, e na presença da juíza Sonia Sotomayor, a primeira latino-americana a fazer parte do Supremo Tribunal dos EUA. Tornou-se assim a primeira mulher, e de ascendência africana e asiática, a conquistar aquele cargo. Escolheu um bíblia especial para o fazer, a da vizinha que tomava conta dela e da irmã, Regina Shelton, enquanto a sua mãe tinha de trabalhar nas investigações contra o cancro. Douglas Emhoff é também o primeiro segundo-cavalheiro da história dos Estados Unidos.

Joe Biden só cumpriu o juramento depois de Jennifer Lopez ter interpretado um medley de “This Land is Your Land” e “America The Beautiful”. Também ele se fez acompanhar pela mulher, Jill, e abraçou os filhos assim que terminou o tradicional juramento. Depois atirou-se ao discurso, marcado por apelos à união do país e a uma viragem de página às adversidades do passado, mas sem nunca pronunciar o nome do homem que considera culpado por todas elas: Donald Trump.

Veja as 15 imagens que marcam a cerimónia de tomada de posse de Joe Biden e Kamala Harris na fotogaleria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR