As autoridades sanitárias austríacas anunciaram este sábado terem detetado, no estado federal de Tirol, 165 casos da variante do novo coronavírus detetada originalmente na África do Sul.

Na região é teme-se forte propagação, dado aquela variante ser considera mais contagiosa que as antecessoras.

Os casos correspondem a testes realizados no distrito de Schwaz e arredores, sendo que oito são infeções que ainda se encontram ativas.

No Tirol, que tem atualmente uma taxa de incidência de covid-19 de 99,7 em sete dias por 100 mil habitantes, estão a ser realizados testes massivos para avaliar o grau de disseminação do vírus mutado, depois de terem soado os alarmes há 10 dias com o registo do primeiro caso.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Cada teste de PCR positivo é examinado para serem encontradas anomalias. Se houver, a amostra é sequenciada novamente para detetar mutações”, informou o governo do Tirol em comunicado.

A situação vai obrigar a manter as medidas restritivas na região, ao contrário do que se passa no resto do país. Na segunda-feira, sob rigorosas medidas de higiene, escolas, lojas e museus vão reabrir, pondo fim ao terceiro confinamento na Áustria, embora a indústria hoteleira e espetáculos continuem encerrados.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.299.637 mortos resultantes de mais de 105 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.954 pessoas dos 761.906 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.