Alfredo Quintana, guarda-redes luso-cubano de 32 anos do FC Porto e da Seleção Nacional de andebol, sofreu esta segunda-feira uma paragem cardiorrespiratória no treino dos azuis e brancos, anunciou o clube. De acordo com informações recolhidas pelo Observador junto de fontes do Hospital de São João, onde o jogador se encontra na Unidade de Cuidados Intensivos, o número 1, que se encontra em coma induzido, apresenta uma situação clínica grave mas estável e com prognóstico reservado, com as próximas horas a serem determinantes.

“O atleta de andebol Alfredo Quintana sofreu durante o treino de hoje uma paragem cardiorrespiratória, tendo sido prontamente assistido com o apoio de uma viatura do INEM. Depois de estabilizado, foi transportado para o Hospital de São João, onde se encontra internado. O FC Porto atualizará a situação clínica do atleta assim que houver novidades”, anunciaram os dragões em comunicado publicado durante a tarde no site do clube.

Nascido em Havana, Alfredo Quintana chegou a Portugal, e ao FC Porto, em 2010, representando o clube já pela 11.ª temporada consecutiva apesar das sondagens e convites que foi recebendo de ligas mais competitivas. Ao mesmo tempo, e depois de cumprir o processo de naturalização, o guarda-redes passou a ser presença indiscutível na Seleção Nacional, tendo sido um dos grandes destaques no Europeu de 2020 e no recente Mundial.

Portista Quintana eleito melhor jogador da sexta ronda da ‘Champions’ de andebol

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este domingo, o número 1 da baliza dos azuis e brancos voltou a ser titular na vitória dos dragões frente ao Águas Santas por 34-26, naquele que foi o 19.º triunfo do FC Porto noutros tantos jogos da Liga. Quintana marcou até dois golos, aproveitando situações não concretizadas de guarda-redes avançado da equipa da Maia. Os dragões estavam a preparar mais um encontro a contar para a Champions, na Bielorrússia, frente ao Meshkov Brest, esta quarta-feira. O luso-cubano, que começou por viver no Porto mas que se mudou para Gaia após ter sido pai, tem contrato com os portistas até 2023, numa renovação assinada antes da Final Four da Taça EHF, em maio de 2019.

Uma grande história sem o merecido final feliz: Portugal perde com Alemanha e termina Europeu no sexto lugar

Além dessa presença na fase final da segunda prova do calendário europeu de andebol, Quintana conquistou seis Campeonatos, uma Taça de Portugal e três Supertaças. Pela Seleção, o guarda-redes esteve nas duas melhores prestações de sempre de Portugal: o sexto lugar no Europeu de 2020 e a décima posição no Mundial de 2021. Foram muitas as mensagens deixadas ao longo do dia, não só pelo FC Porto e também por Sérgio Conceição, em nome de toda a equipa de futebol, mas também de vários jogadores e dos clubes rivais, Benfica e Sporting.

Portugal tem prémio de consolação e consegue melhor lugar num Mundial. “Prefiro que me chamem arrogante do que cobarde”, diz selecionador